E-commerce

Quais profissionais devo ter na minha equipe de e-commerce?

Confira quais são os profissionais necessários para fazer uma equipe de e-commerce de sucesso, seu perfil básico e a média salarial.

Se você ainda tem dúvidas sobre como montar o time de profissionais que vai atuar diretamente na operação da sua loja virtual, é bom ficar atento às expectativas do mercado para 2022. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o faturamento deve chegar a R$ 169,5 bilhões neste ano, ou seja, um crescimento de 12% em relação a 2021 (R$ 150,8 bilhões). 

Essa maré favorável vem em crescimento desde 2020. Esse movimento, bastante impulsionado pela pandemia, também aumentou a competitividade, ou seja, é preciso ter uma equipe focada e bem alinhada com as estratégias do seu e-commerce para garantir os melhores resultados.

O que fazer para estabelecer corretamente a relação dos profissionais necessários para compor a equipe da sua loja virtual? Antes de qualquer coisa, dê prioridade ao trabalho de marketing digital. Ele é o DNA do seu negócio. Sem essa ação, seu projeto simplesmente não vai deslanchar. 

Dito isso, além de elencar os profissionais necessários para compor o seu e-commerce, você deve analisar o orçamento disponível, os recursos necessários (computadores, ferramentas e até a necessidade do aluguel de um sala ou outro espaço) para ter uma visão macro dessa realidade. Na ponta do lápis,  talvez seja mais interessante contratar uma agência de marketing digital.

Nesse modelo, você pode fazer um mix (parte da equipe é interna, da sua empresa, e os demais serviços ficam sob responsabilidade da agência contratada) ou deixar toda a operação terceirizada. Independentemente da situação, o alinhamento de todos os objetivos e as considerações quanto à estratégia a ser executada são essenciais. A boa comunicação é uma das garantias do sucesso do seu e-commerce.

Dependendo do tamanho da sua empresa, talvez a contratação do time para atuar no seu e-commerce possa gerar conflitos com outros cargos já existentes. Nesse caso, talvez a terceirização de algumas atividades seja o suficiente para garantir o bom andamento do seu negócio.

Confira qual é o perfil do time dos sonhos para atuar no seu e-commerce

1.  Gerente de E-commerce e Marketing Digital

Ele será a alma do seu negócio e vai liderar o time para que a sua loja virtual atinja os objetivos esperados. Além de supervisionar os demais profissionais, ficará a cargo dele as estratégias e também a condução da análise de dados e resultados. 

Com o suporte de outros parceiros da equipe, também fica responsável pela supervisão de fornecedores, dos terceirizados e monitora todas as necessidades de infraestrutura e outras questões importantes para o bom funcionamento da sua loja virtual.

Perfil básico: além do pleno domínio dos conhecimentos técnicos, é fundamental que tenha competências para a gestão de pessoas, sobretudo pela necessidade da perfeita integração e alinhamento de todo time para o êxito do negócio.

Salário médio: R$ 7.987,00 (de acordo com o site Glassdoor). Se o profissional for altamente qualificado e bastante experiente, esse valor pode ser maior. 

2. Analista de mídia

Dependendo do tamanho do seu e-commerce, pode ser necessário mais de um profissional nessa função (ou, quem sabe, um estagiário). Cabe a ele a administração dos investimentos em mídias pagas – como Google Ads. 

Também será o responsável pelas ações de remarketing, de carrinho abandonado e vitrine inteligente. Por isso, deve dominar muitas ferramentas e compreender bem cada uma dessas funções.  Cabe ao analista de mídia também a criação de campanhas de links patrocinados (segmentação e categorização), além da análise de métricas e monitoramento de relatórios. Tudo isso, claro, com muita estratégia, testes e análises periódicas. 

Perfil básico: proativo e experiente, pois é uma função que exige um conhecimento prévio dessas atividades e uma bagagem mínima adquirida. Por conta disso, talvez você tenha que buscar alguém no mercado e isso vai exigir uma boa proposta.

Salário médio: varia de R$ 2.000,00 a R$ 4.000,00 (de acordo com o site Vagas). 

3. Social Media

A boa administração das redes sociais é essencial para o êxito do e-commerce. Além de cuidar de todo o conteúdo, esse profissional ainda fica em contato com influenciadores, faz relatórios de desempenho e cuida de todo o fluxo de informações. 

Essa figura é peça-chave, por isso,  talvez seja necessário um segundo nome na função para reforçar as atividades. Afinal, atualmente o potencial consumidor tem o hábito de pesquisar informações sobre produtos e empresas antes de seguir para uma loja virtual. 

Então, a presença do social media é mais que necessária para a estratégia de divulgação da sua marca. Vai ser de responsabilidade desse profissional o gerenciamento das redes, planejamento de publicações, ações de engajamento, entre outras atividades. 

Perfil básico: além de muito ativo e ligado nas tendências das redes sociais, esse profissional, normalmente vinculado à área da comunicação, tem bom domínio da escrita, conhecimentos de vídeo e também de design para a criação de templates. Dependendo do orçamento, pode ter o suporte de uma equipe de criação terceirizada para cuidar das artes e produção de conteúdo audiovisual. 

Salário médio: varia de R$ 1.500,00 a R$ 2.500,00 (de acordo com o site Vagas). 

4. Assistente de E-commerce

Figura essencial para cuidar das questões operacionais da sua loja virtual. Cabe a esse profissional, entre outros atributos, acompanhar pedidos, dúvidas, consultas dos clientes, faturamento  das vendas e atualizações necessárias do site.

Nesse posto, a quantidade de profissionais necessários depende da demanda e estrutura do e-commerce. Vale lembrar que, caso haja integração com marketplaces, ele será o responsável por esse acompanhamento.

Os novos produtos – cadastro, descrição e imagem – também ficam sob os seus cuidados. Conhecimento de SEO é essencial para quem ocupa essa função. 

Perfil básico: deve ter boa facilidade de comunicação e ser bastante organizado. Fora isso, é essencial que compreenda o funcionamento de um e-commerce e possa colaborar com informações adicionais aos demais integrantes do time. 

Salário médio: varia de R$ 1.500,00 a R$ 2.500,00 (de acordo com o site Vagas). 

5. Produtor de conteúdo

Se há demandas de conteúdos informativos para blogs, sites e até mesmo ações de inbound marketing ou  a produção de e-books, esse profissional fará toda a diferença. É essencial que ele tenha um bom domínio sobre a linguagem apropriada para o público-alvo da sua loja virtual. Fora isso, deve estar em sintonia com o social media. 

Perfil básico: além do bom domínio da escrita, deve ser versátil e estar antenado com os assuntos do momento e novidades do mundo digital. É interessante a formação na área de comunicação. 

Salário médio: varia de R$ 2.000,00 a R$ 3.500,00 (de acordo com o site Vagas). 

6. Atendente de vendas/SAC

Inicialmente, uma informação importante: se a sua empresa ainda é pequena, pode ser apenas um profissional para essas duas atividades. Caso contrário, devem ser criadas duas posições: atendente de vendas e atendente de SAC. A demanda é que vai dar a resposta necessária.

No que diz respeito às vendas,  o profissional tem papel importante em todo o processo, sobretudo na comunicação via WhatsApp, momento em que o cliente traz dúvidas sobre o produto, forma de pagamento ou prazo de entrega. É possível adotar até uma função mais ativa, incluindo contato telefônico como forma de resgatar um consumidor que tenha desistido de uma compra. Daí, vai da estratégia adotada pelo e-commerce. 

O SAC, por sua vez,  é voltado às situações em que há algum problema na entrega ou com o produto. O cuidado com etapas anteriores (como preparação do pacote e despacho) ajuda a reduzir a busca por esse canal. 

Perfil básico: boa comunicação e facilidade com ferramentas como WhatsApp. Deve ter um perfil persuasivo e tranquilo, pois está em contato direto com os clientes.  

Salário médio: varia de R$ 1.300,00 a R$ 2.300,00 (de acordo com o site Vagas). 

7. Assistente de logística

Dependendo do tamanho do seu e-commerce, talvez seja necessário ter um gerente de logística, pois trata-se de uma área altamente estratégica e decisiva para a fidelização de clientes. Além do envio e recebimento de materiais, seguindo prazos, o profissional monitora custos de operações (transporte, correios, entre outros), além de fazer as vistorias necessárias, emitir notas de remessa, entre outras atribuições. 

Perfil básico: por ter um papel decisivo na tomada de decisões, deve ser um profissional proativo e capaz de apresentar soluções de logística, além de avaliar com critério todos os processos envolvendo a chegada e envio de produtos. 

Salário médio: varia de R$ 1.600,00 a R$ 2.500,00 (de acordo com o site Vagas). 

Além desses profissionais, ter um webdesigner é necessário. Esse profissional pode ser terceirizado, mas tem o compromisso de promover as alterações necessárias na plataforma e até mesmo para assegurar a criação de landing pages. Com esse time bem estruturado, seu e-commerce tem tudo para dar muito certo! Boas vendas!

Esperamos que esse post tenha ajudado você a entender como definir o perfil de profissionais necessários para trabalhar no seu e-commerce.  Para mais artigos e mais estratégias para se destacar com o marketing digital, continue acompanhando o blog da Betminds!
E se você precisa de ajuda para desenvolver estratégias para a sua empresa e melhorar as suas vendas, fale com a gente!

Acompanhe a Betminds nas redes sociais: curta a página no Facebook, siga no Instagram.

Até a próxima matéria :)

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Ações de marketing para Black Friday: 10 dicas para faturar bem

Separamos 10 ações de marketing para Black Friday para você pôr em prática no seu e-commerce.

22/9/2022

Estratégias de growth hacking para e-commerce

Esses processos giram em torno de um ciclo que se repete o número de vezes necessário para um projeto atingir os números desejados

26/9/2022

5G no e-commerce e nas relações de consumo do varejo

A nova tecnologia promete impactar uma série de outros setores da economia, interligando serviços e dispositivos e tornando as cidades mais inteligentes

20/9/2022