Black Friday

10 erros que prejudicam as vendas do seu e-commerce na Black Friday

O dia com o maior volume de vendas de todo o ano até agora está chegando, então veja 10 erros que prejudicam as vendas do seu e-commerce na Black Friday.

Navegue pelo texto

Depois de escrever alguns artigos sobre o que fazer para sua loja vender bem no melhor dia de novembro, eu hoje quero te ajudar a não cometer os erros que prejudicam seu e-commerce na Black Friday.

Então, reuni algumas informações e separei 10 desses erros para você passar longe. Vamos lá?

  1. Aumentar preços

Ou você participa de verdade da Black Friday ou fica de fora. Se for para aumentar gradualmente os preços nos dias anteriores (ou subitamente na véspera só para “derrubar” na meia-noite do dia 25), opte por ficar de fora.

A razão é óbvia: isso configura sua loja como fraudulenta — não perante a lei, mas perante a ética mesmo. E digamos que isso é bem pior para os negócios.

Além disso, os clientes vão perceber. Ou você acha que ninguém está monitorando o preço do que quer comprar?

  1. Praticar preços pouco competitivos

Black Friday sem preço baixo não é Black Friday. Então, não tenha medo de aplicar descontos agressivos. Não só no dia 25 como em todo o mês de novembro os clientes estarão garimpando as lojas virtuais à procura da melhor oferta.

Você só precisa tomar cuidado para não baixar demais os preços a ponto de dar prejuízo.

  1. Aplicar descontos e perder a margem de lucro

O objetivo da Black Friday é vender. O lucro sobre cada produto diminui para a loja, mas compensa na quantidade. Agora, você precisa fazer todos os cálculos quantas vezes forem necessárias para não aplicar descontos que tirem o seu lucro.

Dentre os erros que prejudicam seu e-commerce na Black Friday, este é um dos mais comuns porque o gestor pode se esquecer de inserir, no preço com desconto, os custos com logística e pagamento de funcionários extras — contratados para dar conta da demanda.

Também inclua no cálculo os custos variáveis das taxas de métodos de pagamento, que são diferentes entre si.

  1. Não colocar preços diferentes para cada meio de pagamento

Independentemente do gateway que você usa, as taxas cobradas em cada venda feita por cartão de crédito são diferentes das tarifas do boleto, você sabe disso.

Então, programe a sua página de vendas para atualizar os preços cada vez que o cliente alterar a forma de pagamento na simulação. Isso não será visto com maus olhos. O que você não pode é deixar de oferecer variedade de meios de pagamento.

  1. Disponibilizar poucas formas de pagamento

Pix, TED, boleto à vista, boleto parcelado, cartão de crédito, ticket, voucher, crediário, ordem de pagamento, sinal de fumaça… ofereça o máximo possível de maneiras do cliente pagar.

Será um grande desperdício ficar meses criando a estratégia e, na hora H, perder a venda porque o gateway não aceita o dinheiro do cliente.

  1. Lançar um site instável

Você quer vendas? Então precisa de tráfego, que requer a contratação de uma boa hospedagem para aguentar o pico de vendas.

Não seja econômico nesse ponto. Este é um dos piores erros que prejudicam seu e-commerce na Black Friday, porque é totalmente previsível (afinal, uma alta de acessos na sua loja virtual é algo que você sempre quer).

E tão ruim quanto lançar um site instável é não torná-lo uma boa experiência para o cliente.

  1. Não pensar na experiência do usuário

O site carregou? Ótimo. Mas como ele carregou? Como estão o design, a exibição dos widgets, dos botões e de tudo o que foi construído dele? Além disso, como é que estão todos esses elementos no mobile?

Se a experiência geral de navegação no seu site for ruim, o desempenho da sua loja será muito prejudicado. O ideal é pensar no mobile first para a Black Friday.

  1. Atendimento ruim

O cliente quer ser bem atendido independente da situação e da época do ano. Acontece que, na Black Friday a demanda é muito maior, como eu disse várias vezes acima. Então se planeje para isso, ampliando a equipe, mesmo que momentaneamente, para não deixar o potencial cliente esperando — pois isso abre margem para ele comprar do seu concorrente.

  1. Estoque e logística

Seguindo o mesmo raciocínio do item anterior, o pico de vendas na Black Friday requer que o estoque esteja bem abastecido e a logística, preparada. Acredite: vender bastante e não dar conta da entrega é algo que também está entre os piores erros que prejudicam seu e-commerce na Black Friday.

É só imaginar a insatisfação do cliente ao ver que as compras que seus amigos fizeram no dia 25 já chegaram e a dele, não. É quase certo que ele não voltará a comprar na sua loja.

  1. Marketing desorganizado

Você fez tudo certinho e se preparou corretamente. Mas e o tráfego? Isso depende do marketing. Acontece que se você fizer uma campanha igual a que costuma fazer, mudando só algumas cores para deixar com a cara da Black, só vai notar um ligeiro aumento nas visitas.

Isso é um desperdício se considerarmos o potencial de vendas deste período. Portanto, dê um passo consciente e lance estratégias de marketing específicas para a Black Friday, devidamente organizadas para extrair o melhor possível para seu e-commerce.

Precisa de ajuda para suas ações de marketing para a Black Friday? Que tal bater um papo com um dos nossos especialistas?

E para mais artigos, cases e estratégias para se destacar com o seu comércio eletrônico, continue acompanhando o blog da Betminds e se inscreva no The Future Of E-commerce, a newsletter com conteúdos todas as segundas, terças e quintas direto no seu e-mail!

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nós siga no linkedin e no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Black Friday Vapza: Um mês de faturamento em um dia

No dia da Black Friday, a marca teve um aumento de 464% na receita e 686% na conversão comparado ao ano anterior

6/12/2022

E-commerce: resultados da Black Friday 2022

Confira como foram os resultados da Black Friday 2022 e quais as categorias e produtos cresceram suas vendas.

5/12/2022

E-commerce: vendas globais devem aumentar em 15% com as festas de fim de ano

A expectativa é que o e-commerce aumente as vendas de fim de ano em até 15%.

5/12/2022