Dados do mercado

Ranking de performance do e-commerce brasileiro 2023

Confira os principais insights do relatório da consultoria Allomni sobre o desempenho dos sites de comércio eletrônico no Brasil.

Navegue pelo texto

O panorama atual apresenta-se bastante desafiador para o e-commerce brasileiro. Segundo o relatório Webshoppers da NIQ|Ebit, divulgado em agosto, o setor recuou mais de 7% no primeiro semestre de 2023.

Esse cenário faz com que a busca por alternativas para aumentar a receita e reduzir custos seja primordial para a sobrevivência das empresas.

E há mais um elemento importante aqui: com cada vez mais empresas operando no digital, cresce também a concorrência. Diante de tantas opções, o consumidor muitas vezes valoriza mais do que apenas o preço do produto; ele busca também uma experiência de compra otimizada.

Isso tudo faz com que, para se diferenciar dos competidores, as empresas tenham que buscar formas de tornar a jornada do usuário mais fluida e atraente.

Fatores como responsividade do site, melhor performance e layout são conhecidos por influenciarem diretamente na experiência do usuário e, no final, nas taxas de conversão.

Destaque para a performance: de acordo com a Deloitte, a melhoria de 0,1 segundo no carregamento do site pode aumentar a conversão no e-commerce em até 8%. Não à toa, 70% dos consumidores afirmam que a velocidade de uma página impacta na sua decisão de compra.

Ranking do e-commerce brasileiro: o estudo

Com isso em mente, a Allomni realizou uma pesquisa sobre a performance dos principais sites de e-commerce do Brasil. O principal ponto de análise foi a velocidade de carregamento dos sites a partir dos Core Web Vitals.

Os Core Web Vitals são um conjunto de indicadores de experiência de navegação calculados pelo Google. Eles medem não apenas a velocidade de carregamento, mas também a interatividade do site e sua estabilidade visual.

O estudo representa dados coletados entre julho e agosto de 2023. Foram selecionados aproximadamente 2 mil sites para a análise.

A seleção foi feita com o objetivo de trazer uma amostra relevante do mercado do e-commerce brasileiro, evitando abranger apenas grandes players, mas também pequenas e médias empresas.

Visitas mensais: o contexto para análise

Além da velocidade de carregamento, a pesquisa também ranqueia os sites de acordo com o número de visitas mensais.

A ideia é que esses dados ajudem a entender a escala de operação de cada sites, fornecendo um contexto mais preciso para a compreensão das métricas de desempenho. 

O estudo da Allomni filtrou os resultados, mantendo apenas os sites que registraram mais de 250 mil visitas mensais. Este critério foi escolhido para manter na lista apenas os sites com uma presença significativa no mercado e que, por conta disso, são mais influentes no setor.

Os 10 sites de e-commerce mais visitados do Brasil

Entendidos os critérios do estudo, vamos aos rankings. Em primeiro lugar, temos os sites de e-commerce mais visitados do Brasil. Os 10 primeiros são:

  • Mercado Livre;
  • Amazon;
  • Magazine Luiza;
  • Casas Bahia;
  • Americanas;
  • Netshoes;
  • Droga Raia;
  • Lojas renner;
  • Carrefour;
  • Kabum.

Os 10 sites mais rápidos do e-commerce brasileiros (PageSpeed Score)

Agora, o ranking com base na velocidade de carregamento do site. Interessante notar como a lista difere bastante da anterior, mostrando que nem sempre os grandes players possuem as melhores estratégias.

Existem cases de empresas menores que merecem mais destaque. É o caso da Lojas Torra, rede varejista do setor de Moda, que atua em 13 estados brasileiros. Acesse Transformação digital: da implementação ao sucesso no e-commerce e conheça mais sobre o sucesso da empresa!

Isso posto, os 10 sites mais rápidos do e-commerce são:

  • Lojas Torra;
  • Mercado Shops;
  • Mercado Livre;
  • Amazon;
  • Pantys;
  • Tray;
  • Trindade Tecnologia;
  • Carrefour;
  • Yapay;
  • Gocase.

Os 10 melhores e-commerces do Brasil de acordo com o Core Web Vitals

Analisando os indicadores do Core Web Vitals, temos novamente um ranking diferente.

Primeiramente, os Core Web Vitals para o sites desktop:

  • B.O.B;
  • Lojas Torra;
  • Invictus;
  • Grid Motores;
  • Hostgator;
  • Uza Shoes;
  • Eskala;
  • Kabum;
  • New Lentes;
  • Sallve.

Agora, o ranking dos Core Web Vitals para sites mobile:

  • Lojas Torra;
  • Invictus;
  • B.O.B;
  • Nova Concursos;
  • New Lentes;
  • Amazon;
  • Capodarte;
  • Hostgator;
  • Grid Motors.

O relatório da Allomni traz uma visão abrangente da performance dos principais e-commerces brasileiros. Ele confirma a importância da velocidade de carregamento do site e da experiência do usuário como fatores de sucesso na internet.

Lojas Torra é a loja mais performática do Brasil

Para falar sobre esse assunto e trazer toda a sua experiência durante a transformação digital das Lojas Torra, o Digital Commerce - O Podcast bateu um papo com Thiago Pereira, Diretor de Negócios Digitais (CDO) damarca tem quase 30 anos de história no setor varejista de Moda, com mais de 70 lojas em 13 estados.

Curtiu? Então, fique ligado no Digital Commerce - o Podcast e ouça a conversa na íntegra! Você também pode clicar aqui e conferir outros episódios.

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nós siga no linkedin, no tiktok e no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Temu: Um Novo Gigante no Comércio Eletrônico

A Temu, pertencente à PDD Holdings, empresa-mãe da Pinduoduo, expandiu rapidamente sua presença, sendo frequentemente comparada com gigantes do e-commerce como Shein, Amazon e Shopee.

28/5/2024

Arezzo&Co anuncia mudança de nome para Azzas 2154 após fusão com Grupo Soma

O novo nome, Azzas 2154, faz referência ao ano 2154, utilizado pelo CEO Alexandre Birman como um lema de visão estratégica e futuro para a companhia, com o slogan ”Arezzo rumo a 2154”.

28/5/2024

VTEX Personal Shopper: O que é e como funciona

Com o aumento da demanda por personalização e atendimento exclusivo, o VTEX Personal Shopper surge como uma inovação essencial para empresas que buscam melhorar o atendimento, aumentar a conversão e reduzir custos operacionais.

24/5/2024