Ferramentas e soluções de mercado

Melhores plataformas de e-commerce no Brasil [2024]

Existem dois tipos de plataformas, as open source (que promorciona muito mais liberdade para criação da loja, mas requer manutenção especializada) e SaaS (que acessibiliza a criação de um e-commerce mesmo para quem não tem conhecimento em programação). Saiba quais são as melhores!

Navegue pelo texto

Plataformas de e-commerce são sistemas utilizados para construir uma loja virtual. Existem dois tipos: open source (que promorciona muito mais liberdade para criação da loja, mas requer manutenção especializada) e SaaS (que acessibiliza a criação de um e-commerce mesmo para quem não tem conhecimento em programação).

Claro que é perfeitamente possível criar uma loja virtual do absoluto zero e diretamente com código HTML, CSS, JavaScript, etc., mas isso não é nem um pouco recomendável.

Além do custo ficar imensamente mais alto, o resultado final será praticamente o mesmo, já que muitas plataformas permitem que você altere o código-fonte da loja.

A importância de ter uma loja virtual mobile first

Segundo o relatório ABComm4, mais da metade das compras do e-commerce acontecem via dispositivos móveis. O mobile first é um conceito de desenvolvimento de sites no qual cria-se, primeiramente, a versão móvel das páginas.

Dessa forma, a versão desktop é uma adaptação da mobile, o que garante que visitantes por celulares e tablets tenham uma experiência não só completa, mas personalizada para seus dispositivos.

Absolutamente todas as as práticas de performance funcionam plenamente numa loja virtual construída como mobile first, ou seja, velocidade de carregamento, disposição das informações, tamanho e cor dos textos, visualização das imagens e distribuição de botões e pou-ups.

Além da questão da performance, as páginas com visualização adaptada para portáteis ganham pontos com o Google, que desde 2016 considera a otimização mobile um dos fatores para ranquear sites em sua SERP5.

As 14 melhores plataformas de e-commerce do Brasil em 2024

1. Vtex

Para quem não conhece a VTEX, vale a pena comentar que ela se tornou a primeira empresa da América Latina a ter sua plataforma de comércio eletrônico citada pelo Gartner Group no “Gartner Global E-Commerce Vendor Guide” como fornecedor de plataforma e-commerce SaaS.

A multinacional brasileira, que iniciou sua expansão regional em 2012, tem atuação em inúmeros países com clientes como Sony, Coca-Cola, Carrefour e Nestlé. Desde então, seu crescimento só agrega resultados positivos: em 2020, por exemplo, foi nomeada líder nas plataformas de comércio digital no IDC MarketScape Worldwide B2C, além de ter sido classificada, no mesmo, como “Visionária” no Quadrante Mágico para Comércio Digital da Gartner. 

Com as inúmeras ferramentas e possibilidades garantidas pelo VTEX IO, você pode focar em seu planejamento estratégico sem se preocupar com obstáculos de infraestrutura e outras necessidades ou problemas. Se a sua ideia é expandir as possibilidades de mercado, trata-se da solução perfeita para reunir sites institucionais, lojas físicas e estabelecimentos virtuais, além de outros canais de vendas do seu interesse, ou seja, todos unificados em um único lugar.

O investimento para assegurar a evolução de uma loja com o VTEX IO não é pequeno, mas se o seu negócio mira a escalabilidade e melhorar o desempenho orgânico por meio de performance e SEO, com certeza vale a pena avaliar essa possibilidade. A plataforma, que aposta em tecnologia de ponta, permite que os programadores tenham total liberdade para desenvolver e personalizar aplicações.

Clique aqui para saber masi sobre Vtex IO

2. Nuvemshop

A Nuvemshop é a plataforma de e-commerce líder na América Latina. Com ela, é possível criar uma loja grátis, mas também ter acesso a planos mais robustos, que custam a partir de R$ 59 mensais e incluem diversas funcionalidades nativas, como Nuvem Pago e Nuvem Envio.

Com mais de 120 mil lojas ativas, permite a publicação de produtos ilimitados, diversos meios de pagamento e de envio e oferece mais de 50 layouts profissionais e gratuitos para deixar seu e-commerce com a cara da sua marca. Além disso, disponibiliza um ecossistema com diversos canais e aplicativos parceiros para potencializar suas vendas, como Facebook, Instagram, marketplaces e lojas físicas.

3. Loja Integrada

A Loja Integrada já conta com mais de 1,5 milhão de lojas criadas no Brasil. A ferramenta permite que qualquer pessoa construa seu e-commerce, inclusive com opções gratuitas de acesso. E o melhor: a plataforma não cobra comissão sobre as vendas.

Uma das grandes vantagens da Loja Integrada é a preocupação em oferecer uma experiência facilitada para o lojista. Para isso, além da tecnologia, a plataforma fornece uma rede de apoio completa, inclusive entregando materiais educativos para o lojista e disponibilizando um espaço para que os empreendedores possam trocar experiências e tirar dúvidas.

4. Shopify

A Shopify é uma plataforma que oferece soluções intuitivas, com APIs abertas e uma loja de aplicativos completa. Atualmente, conta com mais de 1 milhão de negócios em 175 países, incluindo grandes empresas brasileiras.

Mesmo com esse perfil, o Shopify tem uma proposta de democratizar o e-commerce, oferecendo funcionalidades que são simples e, ao mesmo tempo, de alta performance. Também fornece conteúdo de ajuda e suporte local.

5. Tray

O Tray possui integração com mais de 20 marketplaces e conta com mais de 300 recursos para ajudar o lojista a vender e fidelizar clientes. A solução também se integra ao WhatsApp e outras redes sociais, disponibilizando temas customizáveis e layouts gratuitos. Além disso, fornece opções de pagamento e frete e ferramentas de marketing dentro da própria plataforma.

6. Wix

A plataforma de eCommerce do Wix oferece uma solução integral destinada a uma variedade de usuários no comércio eletrônico, incluindo:

  • Empreendedores iniciantes: Para aqueles que estão começando seu negócio online, fornecendo as ferramentas necessárias para o lançamento eficiente de sua loja.
  • Varejistas em transição: Auxiliando lojistas que desejam migrar suas operações de lojas físicas para o ambiente digital, facilitando a adaptação e a expansão no mercado online.
  • Marcas consolidadas: Suporte para marcas já estabelecidas e líderes de venda buscando ampliar sua presença e eficácia no comércio eletrônico.

Recursos oferecidos incluem:

  • Criador de sites de vendas de alto desempenho: Uma ferramenta líder de mercado que permite a criação de lojas online atraentes e funcionais.
  • Ferramentas de negócios avançadas: Conjunto de recursos desenvolvidos para promover, impulsionar e expandir sua loja online, melhorando a visibilidade da marca e aumentando as vendas.

Com o Wix eCommerce, você tem ao seu alcance uma plataforma poderosa e flexível, projetada para otimizar a experiência de compra dos seus clientes e facilitar o gerenciamento e crescimento da sua loja virtual.

7. Adobe Commerce

Até 2018, quando foi comprada pela Adobe, a plataforma era chamada de Magento Commerce. Era, simplesmente, a plataforma open source líder do mercado — o que justifica o interesse por parte da Adobe, que a incluiu na Adobe Experience Cloud (a suíte de soluções da empresa).

O Adobe Commerce “se integra perfeitamente a outros produtos da Adobe, como o Analytics, a Real-Time CDP, o Experience Manager”2, entre outros. Portanto, a plataforma se configura como uma solução completa de vendas online, proporcionando não apenas as vendas em si, como também o gerenciamento do negócio.

8. Dooca Commerce

A Dooca é uma plataforma SaaS que oferece uma solução completa para configuração de uma loja virtual. Conta com mais de 80 integrações que expandem as possibilidades, permitindo, por exemplo, diversificar os métodos de pagamentos, personalizar o atendimento ao cliente, etc.

Ela também conta com uma “gestão faciliatda”, como eles mesmos definem, permitindo que você gerencie tudo em um só lugar. Este “tudo” é:

  • Automatização do estoque;
  • Emissão de notas fiscais;
  • Processamento de pedidos;
  • Analytics.

9. Jet Commerce

A JET Commerce tem mais de 20 anos no mercado (são da época em que a internet ainda dava as caras por aqui) e suas soluções são focadas na conversão. Tanto é que a empresa também oferece plataformas segmentadas por nicho, o que resulta em lojas virtuais personalizadas de acordo com o que performa melhor para cada mercado.

Seus sites são construídos considerando o conceito de mobile first, cuja importância você verá logo a seguir. 

Outros recursos da JET são:

  • JET Hub, que conecta sua loja aos principais marketplaces;
  • ZapCommerce, para realização de vendas pelo WhatsApp;
  • Venda assistida;
  • Canal de televendas integrado ao painel.

10. Magazord

O Megazord é uma plataforma completa para a criação de lojas online, disponibilizando softwares de gestão, ERP integrados, além de integrações com transportadoras e marketplaces. A ferramenta conta com solução de pagamento própria, que traz mais agilidade e segurança para as operações.

11. PrestaShop

O PrestaShop é uma plataforma de e-commerce bem estruturada, que permite criar uma loja virtual em pouco tempo. Além de ser fácil de usar, a solução entrega funções bastante completas. Um exemplo é seu sistema de gerenciamento de produções, opções de pagamento, checkout, cobrança de taxas, além de um sistema de analytics e muitas outras praticidades.

12. Zyro

Com o Zyro, você pode criar sua loja virtual a partir de R$ 9 por mês, e ainda conta com domínio grátis por um ano (e com garantia de reembolso em até 30 dias). A plataforma oferece um construtor de páginas fácil de usar, com uma série de templates prontos, fazendo com que o seu site possa ir para o ar sem muitos esforços. Além disso, eles contam com atendimento 24 horas.

13 Loja Virtual

Com mais de 400 mil lojas criadas, a Loja Virtual é uma plataforma bastante robusta que oferece todos os recursos necessários para criar e colocar sua loja online no ar sem muito trabalho.

A ferramenta conta com temas gratuitos, integração com Pagseguro e possibilidade de receber por mais de 30 formas de pagamento, soluções de logística junto aos Correios e a transportadoras, emissão de notas fiscais por meio de ERP, entre outras funcionalidades.

14. Brasil na Web

A Brasil na Web hospeda mais de 2 mil e-commerces no País. A plataforma permite criar lojas virtuais com layout responsivo de maneira fácil e acessível, sem que seja necessário conhecer sobre design ou programação. Além disso, há recursos avançados para otimizar as conversões, soluções de marketing digital e ferramentas para gestão de produtos, estoque, geração de relatórios e mais.

O que é uma plataforma de e-commerce?

Uma plataforma de e-commerce é um software ou conjunto de ferramentas que permite a empresas e indivíduos criar, gerenciar e operar uma loja online. Ela proporciona a infraestrutura necessária para realizar vendas pela internet, facilitando a apresentação de produtos, gestão de inventário, processamento de pagamentos, entre outras funções essenciais para o comércio eletrônico.

Aqui estão algumas características e componentes principais de uma plataforma de e-commerce:

Catálogo de Produtos: Permite aos vendedores listar, categorizar e apresentar produtos com descrições, imagens e preços.

Carrinho de Compras: Oferece aos clientes a capacidade de selecionar itens, revisar o que selecionaram e, finalmente, prosseguir para a compra.

Processamento de Pagamentos: Integração com gateways de pagamento ou processadores para permitir transações monetárias seguras, aceitando diversas formas de pagamento como cartões de crédito, débito, PayPal, entre outros.

Gestão de Inventário: Ajuda os vendedores a acompanhar a quantidade de produtos em estoque, alertando quando os níveis estão baixos ou quando um item está esgotado.

SEO e Ferramentas de Marketing: Facilitam a otimização da loja para mecanismos de busca e oferecem recursos como descontos, cupons e integração com redes sociais.

Sistema de Gestão de Clientes (CRM): Permite gerenciar informações de clientes, histórico de compras e interações.

Recursos de Segurança: Garantem que as transações e os dados dos clientes sejam protegidos, frequentemente por meio de certificados SSL e conformidade com padrões de segurança como PCI DSS.

Customização e Design: A maioria das plataformas oferece templates ou temas que os vendedores podem personalizar para refletir a identidade de sua marca.

Análise e Relatórios: Ferramentas que permitem aos vendedores monitorar vendas, tráfego, comportamento do cliente e outros indicadores importantes para o sucesso de um e-commerce.

Integrações e Plugins: Muitas plataformas permitem a integração com outras ferramentas e serviços, como sistemas de email marketing, softwares de contabilidade, etc.

Quais são os tipos de plataformas de e-commerce?

As plataformas de e-commerce podem ser categorizadas de diversas formas com base em sua funcionalidade, hospedagem, personalização, entre outros aspectos. Aqui estão os tipos mais comuns de plataformas de e-commerce:

Plataformas SaaS (Software as a Service):
Exemplos:
Shopify, BigCommerce, Wix.
Características:
São soluções hospedadas onde o provedor cuida de toda a infraestrutura técnica. Geralmente, são plataformas de assinatura que vêm com tudo integrado, incluindo hospedagem, atualizações e segurança.

Plataformas Open-Source:
Exemplos:
WooCommerce (para WordPress), Magento, PrestaShop.
Características:
O código-fonte é aberto e pode ser personalizado conforme a necessidade do usuário. Isso permite flexibilidade, mas exige um maior conhecimento técnico para instalação, configuração e manutenção.

Plataformas CaaS (Commerce as a Service):
Exemplos:
CommerceTools, Elastic Path.
Características:
Estas são soluções de comércio baseadas em nuvem que separam a camada de frontend da backend, permitindo que empresas criem experiências únicas para o cliente em várias interfaces, desde sites a aplicativos.

Plataformas Headless:
Exemplos:
VTEX, BigCommerce (modo headless), Shopify Plus (usando APIs).
Características: "Headless" refere-se à arquitetura que separa a interface do usuário (frontend) da lógica de negócios e funcionalidades (backend). Isso proporciona às empresas a liberdade de usar qualquer tecnologia frontend que desejarem (como React, Angular ou Vue.js) sem estar atadas à tecnologia do sistema de e-commerce.

A abordagem headless permite maior flexibilidade na criação e personalização da experiência do cliente, facilitando a integração com outras ferramentas e sistemas e possibilitando atualizações mais rápidas e eficientes.

10 benefícios de uma plataforma de e-commerce

Uma plataforma de e-commerce pode transformar a maneira como uma empresa opera, expandindo seu alcance e melhorando sua eficiência. Aqui estão 10 benefícios significativos de adotar uma plataforma de e-commerce para o seu negócio:

1. Alcance Global: Com uma loja online, as barreiras geográficas são eliminadas. Empresas podem alcançar clientes em diferentes cidades, estados ou até países, sem a necessidade de estabelecimentos físicos em diversos locais.

2. Operação 24/7: Uma loja online está aberta 24 horas por dia, 7 dias por semana, permitindo que clientes comprem a qualquer momento, de acordo com sua conveniência.

3. Redução de Custos: A operação de uma loja online pode ser menos dispendiosa em comparação com uma loja física. Economias podem ser percebidas em aluguel, pessoal, e outras despesas operacionais.

4. Facilidade de Escalabilidade: Conforme o negócio cresce, é mais fácil adicionar produtos, categorias ou até expandir para novos mercados através de uma plataforma digital, em comparação com a expansão de lojas físicas.

5. Coleta de Dados e Personalização: As plataformas de e-commerce permitem a coleta de dados dos visitantes, o que pode ser usado para análises, segmentação de público e campanhas de marketing personalizadas.

6. Integrações e Automação: A maioria das plataformas de e-commerce suporta integrações com diversas ferramentas, desde sistemas de CRM até softwares de contabilidade, permitindo a automação de muitos aspectos do negócio.

7. Gestão Eficiente de Inventário: Ferramentas de gestão de estoque integradas podem ajudar a monitorar os níveis de produto, prever demanda, e até mesmo automatizar pedidos de reposição.

8. Feedback e Avaliações de Clientes: Muitas plataformas permitem avaliações e comentários de clientes, fornecendo feedback valioso e construindo confiança com potenciais compradores.

9. Oportunidades de Marketing Digital: Com uma presença online, as empresas podem se beneficiar de estratégias de marketing digital, como publicidade PPC, SEO, email marketing e marketing de redes sociais, direcionando mais tráfego e vendas para a loja.

10. Flexibilidade e Adaptação: Em tempos de mudanças no comportamento do consumidor ou situações externas (como a pandemia de COVID-19), as lojas online podem se adaptar rapidamente, seja alterando sua oferta, introduzindo promoções ou modificando suas operações.

Em resumo, adotar uma plataforma de e-commerce pode não apenas expandir o alcance do seu negócio, mas também trazer eficiência, flexibilidade e oportunidades de crescimento no competitivo mundo do comércio eletrônico.

Como escolher a melhor plataforma de e-commerce

E agora? São tantas opções no mercado que você pode ficar confuso na hora de escolher.

Todas elas fazem, em essência, a mesma coisa, afinal, todas são plataformas de e-commerce. Porém, cada uma tem sua própria característica e vantagem, o que significa que a “escolha ideal” é aquela que mais tem a ver com as soluções que você enxerga para seu e-commerce.

Para fazer uma escolha informada, é fundamental considerar vários fatores-chave:

  • SEO-Friendly: Uma plataforma amigável ao SEO não só ajudará seu site a ter um bom desempenho nos mecanismos de busca, mas também atrairá mais tráfego orgânico, aumentando suas chances de conversões.
  • Experiência do Usuário (UX) e Interface do Usuário (UI): Assegure-se de que a plataforma ofereça uma experiência fluida e intuitiva para seus clientes. Um design atrativo, aliado a uma navegação lógica, retém mais visitantes e os incentiva a finalizar a compra.
  • Integrações disponíveis: Verifique se a plataforma pode ser facilmente integrada com outras ferramentas que você planeja usar, como sistemas de gerenciamento de estoque, marketing por e-mail, etc.
  • Personalização: Escolha uma plataforma que permita adaptar e personalizar de acordo com a identidade da sua marca, oferecendo uma experiência única aos usuários.
  • Suporte eficiente: Um bom suporte pode ser o diferencial entre solucionar um problema rapidamente e ter um site fora do ar por horas. Investigue como é o atendimento ao cliente da plataforma.
  • Diversificação de pagamentos: Oferecer múltiplas opções de pagamento é crucial para a satisfação do cliente. Imagine a frustração de um cliente que deseja finalizar uma compra, mas não consegue devido à falta de sua opção de pagamento preferida.

Precisa de ajuda para desenvolver estratégias para bater a meta do seu e-commerce neste mês? Clique aqui e faça o nosso diagnóstico gratuito para e-commerce. Vamos te ajudar analisando todos os GAPs do seu e-commerce e trazendo novos insights para você alcançar o resultado esperado.

E para mais artigos, cases e estratégias para se destacar com o seu comércio eletrônico, continue acompanhando o blog da Betminds e se inscreva no The Future Of E-commerce, a newsletter com conteúdos todas as segundas, terças e quintas direto no seu e-mail!

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nós siga no linkedin e no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

VTEX Pick and Pack: Como expandir sua operação omnichannel

Desenvolvida pela VTEX, essa ferramenta é projetada para otimizar todas as etapas da logística de pedidos, desde a coleta até a entrega final. Saiba mais!

23/4/2024

FastStore: A Solução VTEX para Construir Lojas Virtuais de Alto Desempenho

Neste artigo, vamos explorar em detalhes o que é o FastStore, suas principais características, vantagens e como ele pode transformar o desempenho do seu e-commerce. Confira!

23/4/2024

Como criar parcerias estratégicas para vender mais com o Digital

Neste episódio do Digital Commerce, conversamos com Mariana Ponzini de Azevedo, da Red Bull, sobre gestão de pessoas e estratégias de e-commerce para a indústria.

23/4/2024