Dados do mercado

Principais insights do Future Shopper Report

O The Future Shopper Report 2022, examinou os mercados de 18 países e os hábitos e comportamentos de mais de 31 mil consumidores para traçar as principais tendências para o setor.

Navegue pelo texto

A agência Wunderman Thompson liberou o seu mais novo relatório sobre o futuro do comércio on-line. 

O The Future Shopper Report 2022 ¹ examinou os mercados de 18 países e os hábitos e comportamentos de mais de 31 mil consumidores para traçar as principais tendências para o setor.

Neste post, vamos analisar as principais descobertas e insights do estudo. Acompanhe!

Novos hábitos, novos consumidores

Os últimos anos, ainda sob efeito da pandemia, mudaram completamente os hábitos de compra de consumidores de todo o mundo.

A mudança mais drástica e perceptível se deu no aumento do consumo on-line. O estudo mostra que, após a pandemia, 57% das compras feitas pelos consumidores globalmente acontecem no ambiente on-line.

Essa média supera o observado antes da pandemia e, mais ainda, é maior também que as previsões para o período de reabertura, que era de 54% para 2022. No Brasil, passamos de uma fatia de 42% com gastos on-line antes do período pandêmico para 62% neste ano.

Gastos on-line devem aumentar

Como comentamos, os hábitos mudaram. E, ao que tudo indica, vieram para ficar. Com a pandemia, as empresas se adaptaram e os consumidores descobriram formas mais cômodas para comprar.

O levantamento nos mostra que 73% dos compradores entrevistados em todo o mundo afirmaram que o hábito de adquirir produtos on-line vai se tornar ainda mais importante nas suas vidas. Apenas 6% discordaram desta afirmação.

Na mesma linha, 60% das pessoas disseram que pretendem usar ainda mais os canais digitais de compras no futuro.

On-line X Off-line

Com o mercado digital apresentando um crescimento expressivo e capaz de oferecer uma melhor experiência para os consumidores, o que esperar do comércio físico, off-line?

Analisando as estatísticas friamente, pode parecer que as lojas físicas estão com seus dias contados. Mas a realidade é um pouco diferente, justamente por conta da necessidade de oferecer uma experiência mais fluida e com menos fricção para os compradores – o que inclui uma abordagem omnichannel,combinando físico e digital.

O estudo perguntou aos consumidores quem se saía melhor em diferentes tipos de experiência de compra: on-line ou off-line? Na esmagadora maioria dos casos, as pessoas apontaram uma melhora experiência no meio digital, embora haja algumas exceções.

Alguns exemplos:

O comportamento do consumidor mudou (para sempre)

Como comentamos, algumas mudanças de hábitos forçadas pela pandemia vieram para ficar. A necessidade de ter que ficar em casa fez com que as empresas se aprimorassem e o consumidor desse mais valor ao conforto e à facilidade que a tecnologia proporciona.

De acordo com a pesquisa, em 2021, 60% dos consumidores disseram se sentir confortáveis com a tecnologia. Em 2022, esse número já era de 72%. Isso significa que as pessoas estão mais confiantes e à vontade para se virar em apps e sites de compra.

O Brasil se destaca nessa estatística, aparecendo como quarto país com maior percentual de compradores afeitos à tecnologia: nada menos do que 85%.

A reabertura e o retorno à normalidade também mostraram algumas mudanças bruscas e comportamentos que não devem se manter com tanta força.

Por exemplo: no ano passado, 41% dos consumidores entrevistados disseram ter receio de frequentar lojas físicas. A partir deste ano e com o crescimento do omnichannel, esse número já caiu para 36%.

A força do omnichannel

Com comentamos que o estudo concluiu que a mudança dos hábitos do consumidor não indica uma preferência absoluta pelo on-line. Como as pessoas têm valorizado cada vez mais a experiência de compra, as empresas que investem em uma estratégia omnichannel estão se destacando.

De fato, 60% dos compradores disseram preferir comprar de marcas que possuem tanto lojas físicas quanto digitais. Mas esta nem é a estatística mais importante para analisar a força do omnichannel.

A pesquisa aponta que 72% daqueles que fazem a compra em lojas físicas fazem pesquisas on-line antes de bater o martelo. Além disso, 60% afirma ler avaliações de outros clientes antes de tomar uma decisão.

E para mais artigos, cases e estratégias para se destacar com o seu comércio eletrônico, continue acompanhando o blog da Betminds e se inscreva no The Future Of E-commerce, a newsletter com conteúdos todas as segundas, terças e quintas direto no seu e-mail!

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nos siga no Linkedin, Instagram e TikTok.

Referência

¹ The Future Shopper Report 2022. Disponível em: https://www.wundermanthompson.com/insight/the-future-shopper-2022. [Acessado em 1 Nov. 2022]

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Black Friday Vapza: Um mês de faturamento em um dia

No dia da Black Friday, a marca teve um aumento de 464% na receita e 686% na conversão comparado ao ano anterior

6/12/2022

E-commerce: resultados da Black Friday 2022

Confira como foram os resultados da Black Friday 2022 e quais as categorias e produtos cresceram suas vendas.

5/12/2022

E-commerce: vendas globais devem aumentar em 15% com as festas de fim de ano

A expectativa é que o e-commerce aumente as vendas de fim de ano em até 15%.

5/12/2022