Performance

Marketing de Mídia Social: 4 tendências que você precisa saber

Os últimos anos têm nos mostrado o poder das mídias sociais, a necessidade de as pessoas permanecerem em casa apenas potencializou as conexões.

As mídias sociais também se mostraram uma importante ferramenta de ativismo, engajando e reunindo pessoas em torno de ideais. E quem não se manteve atento a esses movimentos acabou não aproveitando uma série de oportunidades para se tornar mais relevante.

A cada dia, marcas e formadores de opinião são chamados a se posicionarem sobre os assuntos mais relevantes do momento e, assim, construir relações mais genuínas com seu público.

Nesse sentido, novas formas de conteúdo têm ganhado espaço e possibilitado que esses perfis se manifestem com mais personalidade e uma voz própria, que engaja sua audiência. Lives, comunidades e parcerias com influencers são algumas das formas utilizadas para que as empresas conquistem a lealdade dos seus clientes. No entanto, para isso, é preciso oferecer algo novo e original.

Com tudo isso em mente, neste post reunimos 4 grandes tendências de marketing de mídia social para você ficar de olho para este ano. Acompanhe!

4 tendências de marketing de mídia social

1. A geração X e os boomers estão mais ativos do que nunca

A grande questão para 2021 é se o aumento do uso das mídias sociais vai se manter depois que as coisas voltarem ao normal. É um fenômeno que deve ser observado é que o pico de uso se deu, em grande parte, por questões etárias.

Enquanto os consumidores mais novos ainda são a maioria das mídias sociais, os chamados boomers (pessoas que nasceram entre meados da década de 40 e 60) começaram a frequentar mais as redes sociais (e mais canais, como Instagram e Twitter) e representam um público que merece atenção, sobretudo por seu maior poder de compra.

No entanto, é importante notar que, mesmo que os mais velhos estejam mais presentes e ativos nas redes, eles não são, necessariamente, mais receptivos ao marketing de mídia social. Isso se dá, em grande parte, por eles não se sentirem representados nos conteúdos, que são majoritariamente voltados para o público jovem.

Dessa forma, marcas que expandem sua atuação e consideram a presença dos boomers e da geração X (pessoas nascidas entre 1960 e 1980) tendem a se beneficiar, realizando mais vendas e aumentando a fidelidade à marca.

2. O jogo virou para os influencers

A pandemia não trouxe mudanças apenas para o uso das mídias sociais, mas também para os conteúdos e existe uma demanda cada vez maior por um marketing de influência que seja mais autêntico e representativo.

Muitos influenciadores, inclusive brasileiros, perderam milhares de seguidores do dia para a noite por postarem conteúdos que foram considerados de mau gosto em relação à pandemia. Talvez o exemplo mais marcante no Brasil seja o da influenciadora fitness Gabriela Pugliesi, que perdeu mais de 150 mil seguidores em apenas 12 horas.

Uma pesquisa realizada pela empresa americana Morning Consult mostra que 52% da geração Z (pessoas que nasceram entre meados dos anos 1990 e 2010) confia em influenciadores quando se trata de marcas e produtos.

Só que a pandemia trouxe novas demandas de conteúdo para esses perfis, uma vez que o público em geral começou a se interessar mais por questões como cuidados pessoais, saúde, faça você mesmo, entre outros.

Isso não quer dizer que os influenciadores tenham perdido poder ou potencial de engajamento, mas que seus seguidores estão em busca de conteúdos que se relacionam mais com suas vidas, mais pessoais.

3. Lives como forma de empoderamento das marcas

Com muitas pessoas em casa, a pandemia criou uma demanda por conteúdos com as quais as pessoas pudessem interagir com outras e criar novas conexões. E as lives foram o formato que mais bem atendeu a essas expectativas.

Da mesma forma que comunidades no Reddit ou grupos no Facebook reúnem pessoas com interesses em comum, as lives tendem a fazer o mesmo e atrair usuários que compartilham preferências.

Isso porque as transmissões ao vivo são uma grande oportunidades para que as marcas possam fornecer valor para sua audiência além do seus produtos, gerando conteúdos que se beneficiem da sua expertise para trazer algo de novo para seus clientes.

Assim, as marcas podem lançar mão de eventos ao vivo para engajar a comunidade e servir como hub para interações sociais entre os participantes e para a criação de um senso de pertencimento, sobretudo por meio de atividades interativas, como perguntas e respostas.

4. O conteúdo deve ser publicado no canal certo (e não em todos)

Enquanto grandes empresas podem se dar ao luxo de estar presente, de forma ativa e passiva, em praticamente todas as mídias sociais, do Facebook ao TikTok, negócios menores, com orçamentos mais limitados, não precisam fazer o mesmo.

Cada vez mais, é importante manter a mensagem focada e direcionada nos canais que geram mais engajamento com o público, em vez de tentar abraçar o mundo e acabar negligenciando uma ou outra rede. De fato, muitas empresas conseguem melhores resultados administrando algumas poucas mídias do que elaborando estratégias para todos os canais disponíveis.

Depois da febre do TikTok e a posterior criação do Instagram Reels, o aplicativo Clubhouse impulsionou as redes sociais e os conteúdos em formato de áudio, criando mais uma forma de interação com o público. Isso sem falar do crescimento do Pinterest, que vem atraindo cada vez mais a atenção das empresas.

Isso mostra como as mídias sociais trazem sempre novidades, mas que nem sempre são adequadas para a estratégia de uma marca. O importante é buscar o que faça sentido para engajar a audiência, escolhendo os canais que se mostrem mais eficazes para isso.

Apostar na consistência, saber usar as lives a seu favor, entender as novas demandas relacionadas ao marketing de influência e saber escolher os canais certos para se relacionar com seu público são as grandes tendências do marketing nas redes sociais. Ao segui-las, sua marca tem grandes chances de potencializar o alcance da sua mensagem e conquistar ainda mais clientes.

-

Esperamos que este post tenha ajudado você a compreender as principais tendências do marketing de mídias sociais. Para mais artigos sobre o assunto e mais estratégias para se destacar com marketing digital, continue acompanhando o blog da Betminds!

E se você precisa de ajuda para desenvolver estratégias para sua empresa e melhorar suas vendas, fale com a gente!

Acompanhe a Betminds nas redes sociais: curta a página no Facebook, siga no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Ações de marketing para Black Friday: 10 dicas para faturar bem

Separamos 10 ações de marketing para Black Friday para você pôr em prática no seu e-commerce.

22/9/2022

Estratégias de growth hacking para e-commerce

Esses processos giram em torno de um ciclo que se repete o número de vezes necessário para um projeto atingir os números desejados

26/9/2022

5G no e-commerce e nas relações de consumo do varejo

A nova tecnologia promete impactar uma série de outros setores da economia, interligando serviços e dispositivos e tornando as cidades mais inteligentes

20/9/2022