Performance

Algoritmo do Facebook: Aprenda todos os fatores de classificação mais recentes e aumente o seu engajamento

A rede ainda continua sendo um bom lugar para se relacionar com os clientes.

Em 2020, o Facebook possuía 1,66 bilhão de usuários ativos; ou seja, ainda que a rede venha perdendo espaço para outros aplicativos, como o Instagram, ainda continua sendo um bom lugar para se estar e se relacionar com clientes.

Entretanto, não se pode negar que, embora o uso do Facebook continue em alta, o mesmo não se pode dizer do seu alcance orgânico. Assim, fica a dúvida: como continuar usando a rede social para alcançar e interagir com seu público-alvo?

A resposta está em conhecer bem o algoritmo do Facebook e como ele está funcionando em 2021. Isso vai fazer com que você compreenda o que a rede considera mais importante para seus usuários e como você pode aplicar esse conhecimento em suas estratégias de marketing.

Falaremos mais sobre isso neste post. Acompanhe e boa leitura!

Uma breve história do algoritmo do Facebook

Uma das primeiras coisas que você precisa compreender é que o algoritmo do Facebook não é estático; ele está sendo sempre alterado e aperfeiçoado. Por isso, suas estratégias de marketing não devem ser escritas em pedra, mas modificadas conforme os ajustes feitos pela rede social.

Abaixo, falaremos rapidamente quais foram as mudanças que já ocorreram ao longo dos anos - e como elas influenciaram o atual algoritmo.

  • 2004: surgimento do Facebook
  • 2006: criação do modelo de newsfeed (feed de notícias)
  • 2007: implantação do botão de “curtir”
  • 2009: implementação do modelo de “ordenação aleatória” para o newsfeed - ordenação não mais por ordem cronológica, mas por importância (calculada segundo algoritmo)
  • 2015: aplicação da funcionalidade “ver primeiro” - ao ativar esta função você priorizava os amigos ou páginas que você seguia e cujos posts você queria “ver primeiro” em sua lista de notícias
  • 2016: começa a priorização de conteúdo com base na quantidade de tempo que o usuário fica na plataforma
  • 2017: adota-se modelo em que “reações” têm mais peso do que simples “curtidas”
  • 2018: atualização de “interações significativas”, que priorizavam, por exemplo, posts que recebiam comentários
  • 2019: inicia o uso da funcionalidade “por que estou vendo esta publicação?”
  • 2020: atualização que considera credibilidade de notícias e introdução de mais ferramentas para ajudar os usuários a personalizarem as preferências nos compartilhamentos de dados.

Como o algoritmo de Facebook está funcionando em 2021?

Agora que vimos como o algoritmo do Facebook foi evoluindo ao longo dos anos, vamos ver como ele está funcionando em 2021. Atualmente, ele funciona analisando os posts da rede de um usuário e classificando-as conforme a probabilidade que o usuário tem de interagir com essas postagens.

Assim, ele passa a mostrar ao usuário mais publicações nas quais ele possivelmente terá mais interesse, e oculta posts com que ele provavelmente não vai interagir - tudo isso baseado no comportamento prévio  do usuário já analisado na rede.

Dessa forma, quanto mais o usuário usa o Facebook, mais refinada vai ficando essa classificação - e mais probabilidade de a rede acertar o tipo de conteúdo que o usuário quer acessar.

Vejamos isso de uma maneira mais visual:

Ok, mas quais são os critérios do algoritmo que consideram uma publicação mais ou menos relevante? Bom, os fatores de classificação do feed de notícias são divididos em 4 grupos: inventário (conteúdo disponível), sinais (considerações sobre o conteúdo), previsões (considerações sobre a pessoa) e pontuação geral ou de relevância.

Os sinais são a única parte do algoritmo que você tem controle como produtor de conteúdo. Eles são classificados em sinais passivos (métricas inativas, como tempo de exibição, tipo de história e tempo de postagem) e sinais ativos (ações que promovem envolvimento, como curtidas, compartilhamentos e comentários).

O algoritmo do Facebook em 2021 tem se concentrado mais em interações significativas, o que significa que ele dá mais peso aos sinais ativos, já que estes geram interações mais significativas, como comentários, compartilhamentos, curtidas e respostas.

Além disso, dentro dos sinais, há alguns pilares que o Facebook considera particularmente importantes para ranquear um conteúdo:

  • Popularidade: a forma como as pessoas reagem a um conteúdo torna ele mais relevante ou não, principalmente as pessoas próximas de você. Postagens que recebem muitos comentários e interações são consideradas mais relevantes;
  • Recência: quão nova é a publicação? Conteúdos mais novos costumam ser classificados como mais importantes e são colocados no topo do feed de notícias;
  • Relacionamento: são considerados conteúdos mais importantes aqueles que vêm de pessoas, negócios, fontes de notícias ou figuras públicas com os quais o usuário geralmente se engaja;
  • Tipo de conteúdo: formato de conteúdo com o qual o usuário engaja mais - foto, link, vídeo etc..

Dicas para trabalhar com o algoritmo do Facebook

Agora que já sabemos com base em que aspectos o algoritmo do Facebook tem trabalhado para classificar os conteúdos, vamos ver algumas formas de você otimizar seus posts para torná-los mais relevantes para sua audiência:

  1. Busque gerar outras interações além das curtidas, principalmente a reação “amei”;
  2. Crie um grupo próprio da sua marca ou mercado no Facebook;
  3. Estimule seus usuários a interagirem uns com os outros nas publicações;
  4. Expanda seu alcance por meio dos seus melhores clientes e fãs;
  5. Faça lives no Facebook;
  6. Não publique conteúdos clickbait, fake news ou outro tipo de conteúdo mal intencionado;
  7. Poste vídeos que seu público queira ver;
  8. Publique conteúdo quando seu público-alvo estiver majoritariamente on-line;
  9. Responda aos comentários do seu público nas postagens;
  10. Torne-se um favorito da sua audiência - faça com que sua página fique no menu lateral do seu público, facilitando o contato com seu conteúdo;
  11. Use o stories do Facebook (que ainda não é comandado pelo algoritmo e possui boas taxas de geração de tráfego.

Esperamos que este post tenha ajudado você a compreender o algoritmo do Facebook em 2021. Para mais artigos sobre o assunto e mais estratégias para se destacar com marketing digital, continue acompanhando o blog da Betminds!

E se você precisa de ajuda para desenvolver estratégias para sua empresa e melhorar suas vendas, fale com a gente!

Acompanhe a Betminds nas redes sociais: curta a página no Facebook, siga no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Ações de marketing para Black Friday: 10 dicas para faturar bem

Separamos 10 ações de marketing para Black Friday para você pôr em prática no seu e-commerce.

22/9/2022

Estratégias de growth hacking para e-commerce

Esses processos giram em torno de um ciclo que se repete o número de vezes necessário para um projeto atingir os números desejados

26/9/2022

5G no e-commerce e nas relações de consumo do varejo

A nova tecnologia promete impactar uma série de outros setores da economia, interligando serviços e dispositivos e tornando as cidades mais inteligentes

20/9/2022