Dados do mercado

Webshoppers 49: dados e tendências do e-commerce brasileiro

Confira os principais insights sobre o e-commerce brasileiro de acordo com a 49ª edição do relatório Webshoppers.

Navegue pelo texto

A NIQ Ebit publicou a 49ª edição do relatório Webshoppers, com insights importantes sobre o e-commerce no Brasil.

Os dados são relativos ao ano de 2023 e abordam aspectos como o contexto do comércio eletrônico no País, as principais categorias de FMCG (bens de consumo de rápido movimento), os hábitos de consumo relacionados aos aplicativos de entrega e compras internacionais.

Vamos repassar as principais informações e descobertas do relatório. Acompanhe!

Visão geral do e-commerce

O e-commerce brasileiro movimentou cerca de R$ 255 bilhões em 2023, alta de 0,7% em relação ao ano anterior. Segundo o Webshoppers, já é o segundo maior valor quando comparado aos demais canais.

É importante notar uma mudança nos hábitos de consumo dos brasileiros na internet. A principal "missão de compra", como o documento chama, detectada em 2023 foi abastecimento e reposição. Ficou à frente, inclusive, de promoções, ocasiões especiais e urgências.

O setor de Alimentos e Bebidas foi um dos grandes destaques do ano passado, liderando tanto no número de shoppers ativos quanto na intenção de compra.

Neste cenário, o estudo também levantou as empresas top of mind deste segmento (dados do primeiro trimestre de 2024). São elas, respectivamente: IFood (23%), Amazon (16%), Carrefour (12%), Mercado Livre (10%) e Pão de Açúcar (8%).

Outro dado interessante é notar que o chamado Brick & Click (negócios que combinam vendas físicas e digitais) concentrou mais de 50% das vendas nas três principais categorias avaliadas.

No entanto, os Pure Players (negócios exclusivamente digitais) vêm ganhando espaço. De 2022 para 2023, a importância dele no faturamento saltou de 57,7% para 66,6%. Enquanto isso, Bricks & Click caiu mais de 9%

Traduzindo esses dados para as vendas, os negócios digitais tiveram ganho de 24%, enquanto os modelos mistos caíram 33,5%.

Categorias de FMCG

Dentre as categorias de giro rápido, a cesta de alimentos apresentou desempenho acima da média e representou mais da metade dos ganhos de FMCG, com ticket médio tendo aumentado 48,7% frente ao ano anterior.

Aplicativos de entrega

O Webshoppers buscou entender os hábitos de consumo dos brasileiros em relação aos aplicativos. Os entrevistados foram perguntados sobre os meios que utilizaram para fazer compras online. Os resultados foram:

  • Aplicativo: 13%.
  • Site: 23%.
  • Ambos: 64%.

Farmácias e Supermercados foram os tipos de empresa que mais ampliaram o uso de apps, ficando na frente de itens como Roupa e Transporte.

Cross Border: compras internacionais

O relatório traz dados sobre a evolução das compras em sites internacionais. Ao todo, 69% dos shoppers realizaram compras cross border.

Além disso, 22% dos consumidores afirmaram ter comprado de 6 a 10 vezes em sites de fora, índice maior do que aqueles que compraram uma única vez (17%).

Tendências da jornada dos shoppers

Por fim, o Webshoppers avalia as tendências de consumo. Foi identificado que 50% dos shoppers declararam ser influenciados por propagandas nas redes sociais para realizar compras.

Os categorias mais consumidas em virtude dessa influência foram:

  • Moda e Acessórios: 44%.
  • Eletrônicos: 41%.
  • Perfumaria e Cosméticos: 35%.
  • Eletrodomésticos: 31%.
  • Informática: 30%.

Instagram e Facebook são as redes mais utilizadas pelos consumidores entrevistados: 82% e 64%, respectivamente, fazendo ao menos um acesso por dia.

Para finalizar, alguns insights importantes para quem tem um e-commerce ficar de olho:

  • 55%: medo de fraudes e golpes é um obstáculo;
  • 38%: a principal origem de tráfego que a leva para o site é a recomendação e tráfego direto;
  • 68%: avaliações dos produtos são importantes;
  • 52%: abandonaram a compra por mudanças no preço na hora de finalização do carrinho;
  • 47%: a boa a experiência de comprar no site e retirar em loja é um fator de decisão;
  • 48%: a falta de informação sobre produto, preço ou condições é um obstáculo.

-

E se você precisa de ajuda para desenvolver estratégias para a sua empresa e melhorar as suas vendas, fale com a gente!

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nos siga no linkedin, no tiktok e no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Temu: Um Novo Gigante no Comércio Eletrônico

A Temu, pertencente à PDD Holdings, empresa-mãe da Pinduoduo, expandiu rapidamente sua presença, sendo frequentemente comparada com gigantes do e-commerce como Shein, Amazon e Shopee.

28/5/2024

Arezzo&Co anuncia mudança de nome para Azzas 2154 após fusão com Grupo Soma

O novo nome, Azzas 2154, faz referência ao ano 2154, utilizado pelo CEO Alexandre Birman como um lema de visão estratégica e futuro para a companhia, com o slogan ”Arezzo rumo a 2154”.

28/5/2024

VTEX Personal Shopper: O que é e como funciona

Com o aumento da demanda por personalização e atendimento exclusivo, o VTEX Personal Shopper surge como uma inovação essencial para empresas que buscam melhorar o atendimento, aumentar a conversão e reduzir custos operacionais.

24/5/2024