Dados do mercado

Por que as pessoas clicam na opção "adicionar ao carrinho"?

Conheça as principais características do consumidor on-line brasileiro, as tendências de consumo e as melhores práticas para adotar no seu e-commerce.

Navegue pelo texto

Um estudo global do Google em parceria com Ipsos descobriu que 81% dos consumidores realizaram alguma compra na semana anterior. Essas compras aconteceram sobretudo em lojas virtuais.

De acordo com o levantamento, 56% dos consumidores que têm acesso à internet no Brasil afirmaram ter passado mais tempo fazendo compras on-line do que em lojas físicas.

Características do consumidor on-line no Brasil

Traçando o perfil do consumidor brasileiro, o estudo do Google afirma que valorizamos os detalhes, como especificações e informações sobre os produtos. Essa preocupação é maior do que nos outros mercados avaliados (Estados Unidos, Reino Unido e Índia).

Outra característica dos brasileiros observada na pesquisa no Google é que somos os consumidores que mais dedicam tempo à pesquisa on-line antes de efetuar uma compra. Esse dado se refere a bens de consumo duráveis (automóveis, eletrodomésticos etc).

O estudo ressalta um aspecto importante da realidade brasileira: os meios de pagamento. Segundo os dados, os consumidores do Brasil valorizam a variedade de opções na hora de efetuar uma compra. Por isso, ao contrário dos outros países pesquisados, muitos e-commerces oferecem diversas alternativas ao cartão de crédito, como boleto e Pix.

Por fim, o Google afirma que os brasileiros estão mais dispostos a fazer compras em sites estrangeiros para buscar preços melhores.

Fatores que influenciam os consumidores brasileiros a comprar on-line

O levantamento detalha os fatores de maior influência para compras on-line, sendo em bens duráveis, não duráveis e do dia a dia.

Principais fatores de influência para compra de bens duráveis:

  1. Preço mais baixo;
  2. Envio gratuito;
  3. Saldo, desconto ou promoção;
  4. Pagamentos sem cartão de crédito;
  5. Disponibilidade de garantia;
  6. Entrega rápida;
  7. Especificações do produto);
  8. Comparação de preços;
  9. Serviço de atendimento ao consumidor com nota alta;
  10. Opiniões de clientes sobre os produtos.

O valor médio das compras on-line de bens duráveis foi de R$ 888.

Principais fatores de influência para compra de bens não duráveis (como roupas e calçados, por exemplo):

  1. Envio gratuito;
  2. Preço mais baixo do produto;
  3. Saldo, desconto ou promoção;
  4. Pagamentos sem cartão de crédito;
  5. Entrega rápida;
  6. Serviço de atendimento ao consumidor com nota alta;
  7. Seleção de cores e tamanhos;
  8. Opiniões dos clientes sobre o artigo;
  9. Devoluções simples;
  10. Comparação de preços.

O valor médio das compras on-line de bens não duráveis foi de R$ 374.

Principais fatores de influência para compra de itens do dia a dia (como comida, produtos de higiene e beleza, por exemplo):

  1. Envio gratuito;
  2. Preço mais baixo do produto;
  3. Saldo, desconto ou promoção;
  4. Entrega rápida;
  5. Pagamentos sem cartão de crédito;
  6. Opiniões de clientes sobre o artigo;
  7. Serviço de atendimento ao consumidor com nota alta;
  8. Comparação de preços em diferentes lojas;
  9. Opiniões dos clientes sobre a loja;
  10. Disponibilidade do produto.

O valor médio das compras on-line de itens do dia a dia foi de R$ 370.

O que levar em consideração para vender on-line no mercado brasileiro?

A partir dessas informações, o estudo traz dois insights principais para empresas que desejam vender para o público brasileiro. Destacam-se:

  • Trazer especificações claras: as informações e detalhes dos produtos devem ser fáceis de encontrar e pesquisar.
  • Apresentar avaliações de outros clientes: o consumidor braisleiro valoriza a opinião de outros compradores (quase duas vezes mais do que nos EUA e no Reino Unido). Por isso, as empresas devem deixar as avaliações dos produtos em destaque, idealmente na parte superior da página.

Além disso, eles também trazem dicas com base no que foi observado globalmente:

  • Oferecer entregar rápidas: os consumidores não querem esperar e valorizam fretes mais rápidos;
  • Ser mobile friendly: as pessoas que usam o celular para fazer compras têm 77% mais chances de fechar negócio com empresas que possuem sites otimizados para dispositivos móveis e/ou aplicativos que permitam efetuar a compra com rapidez.
  • Priorizar as preferências do público: como vimos, cada mercado tem suas particularidades. É importante que as empresas estudem e entendam seu público-alvo para oferecer uma experiência otimizada para os usuários, que os engaje e os encante.
  • Diferenciar-se da concorrência: não basta satisfazer as vontades e necessidades do público; uma vez que isso esteja bem mapeado e estruturado, é necessário buscar formas para se diferenciar dos concorrentes.

E se você precisa de ajuda para desenvolver estratégias para a sua empresa e melhorar as suas vendas, fale com a gente!

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nos siga no linkedin, no tiktok e no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

VTEX Vision Spring '24: Confira todas as novidades da plataforma

Neste ano, a empresa revelou uma série de novidades focadas em AI, novas soluções de produto, e melhorias significativas na plataforma. Vamos conferir?

24/5/2024

Certificação de patentes também é necessário para garantir segurança digital de e-commerces

Repetição de domínios sem suporte legal pode tirar sites do ar e impedir vendas na internet

24/5/2024

A profissão que poderá gerar 90 mil vagas de emprego por ano no Brasil e não é do setor de tecnologia!

Professor da Strong Business School prevê alta demanda de profissionais nos próximos anos. Saiba mais!

21/5/2024