Performance

Podcast: o passo a passo para marcas explorarem o formato

Segundo pesquisa Ibope, o número de pessoas que escutaram podcasts regularmente em 2020 aumentou em 33%. São mais de 28 milhões de brasileiros.

Navegue pelo texto

Segundo pesquisa Ibope, o número de pessoas que escutaram podcasts regularmente em 2020 aumentou em 33%. São mais de 28 milhões de brasileiros com mais de 16 anos que ouvem esse formato de material com frequência. Em 2019, um outro levantamento do Ibope apontava que 40% dos internautas do Brasil já haviam escutado esse tipo de conteúdo ao menos uma vez.

É interessante notar algumas particularidades do público que costuma ouvir os podcasts no Brasil. De acordo com o mesmo estudo de 2020, 53% dos ouvintes têm até 34 anos e mais da metade, 51%, é da classe C. Como é de se esperar, a maior concentração de interessados nos conteúdos em áudio está na região Sudeste, com 46% dos ouvintes regulares.

Dados como esses mostram o potencial dos podcasts para as estratégias de comunicação das empresas. A praticidade do consumo dos conteúdos em áudio, permitindo ouvi-los enquanto a pessoa realiza outras atividades, é um dos grandes trunfos desse formato, que alcança diferentes públicos.

Mas, afinal, o que é podcast?

Podcasts são conteúdos de áudio que são gravados em episódios e disponibilizados em diferentes plataformas online, desde blogs próprios a aplicativos como Soundcloud, Spotify e Deezer. Os formatos são os mais diversos, variando desde programas de entrevistas a conteúdos apresentados por uma única pessoa, geralmente tratando de temas específicos.

Como criar um podcast para sua empresa

1. Planejamento

Nesta etapa, deve ser definido o objetivo do podcast, isto é, como e por que esse formato de conteúdo pode ajudar nas estratégias de marketing da sua empresa. E, para isso, é necessário considerar alguns pontos, como:

Público: é preciso determinar para quem você falará. Isso é fundamental para definir o tom, a linguagem e os temas que serão utilizados no programa. Para isso, utilize a persona que foi elaborada pelo seu time de marketing e vendas.

Concorrência: pesquise se seus concorrentes já produzem podcasts e o tipo de conteúdo que eles costumam abordar.

Tema: A definição do tema é importante para direcionar o melhor formato: bate-papo, debate, entrevistas, monólogos etc.. Lembre-se de escolher temas que dizem respeito à expertise da sua empresa e que sejam de interesse do seu público.

Convidados: fazer entrevistas é uma alternativa interessante para contar sempre com conteúdos diversos e que despertem a atenção do público.

Personalidade: é preciso considerar o tom que será adotado pelo(s) apresentador(es) durante o programa para criar a própria personalidade. Por exemplo: o podcast de uma empresa voltada para o público jovem não vai ser bem recebido se adotar uma linguagem formal, semelhante a um jornal radiofônico. Outro fator que entra neste tópico é a escolha da trilha sonora.

Frequência: assim como as postagens no blog e nas redes sociais da empresa, é preciso planejar a frequência com que os episódios serão produzidos e publicados. É fundamental manter um calendário consistente, publicando sempre nos mesmos dias e horários. Isso ajuda a fixar a marca junto ao público e criar o hábito junto aos ouvintes.

Duração: de acordo com o público, o tema e a proposta, defina também a duração média dos episódios. Este é um passo que, com o tempo, vai ficar mais fácil de ser definido, mas é bom começar com uma base concreta: o programa terá meia hora ou uma hora?

2. Gravação

Depois de considerar todos os aspectos que definirão a cara do podcast da sua empresa, é hora de iniciar as gravações. Assim como acontece com a realização de webinars e lives, é preciso contar com uma boa estrutura que ajude a garantir a qualidade do programa.

Uma sala com bom isolamento acústico, microfones de qualidade e softwares para captação são o básico para que tudo ocorra bem e nenhuma parte do programa seja comprometida por ruídos ou interferências. Se o episódio contar com entrevistas feitas remotamente, pesquise com antecedência como garantir a melhor qualidade do áudio do convidado e como captá-lo.

Outro elemento crucial é o roteiro: jamais comece a gravação do podcast sem um roteiro definido. Não precisa ser algo extremamente detalhado; uma lista em tópicos, com a ordem do que vai ser dito, é de extrema importância para que o apresentador não se perca e o papo possa fluir normalmente. A definição desse “esqueleto” do programa também vai ser fundamental para o processo de edição do podcast. 

3. Edição

A edição de áudio costuma ser bem mais tranquila do que a edição de vídeos. Afinal, você estará lidando com uma única banda de som e nada mais. O que pode complicar esse processo é a introdução das trilhas e transições e a padronização dos aspectos técnicos.

O primeiro passo é o corte do conteúdo em si: é preciso retirar erros e partes desnecessárias ou redundantes, introduzir as vinhetas e garantir que o conteúdo esteja com a duração planejada.

Um dos principais fatores na hora da edição é a equalização e a normalização dos microfones. Nem sempre o áudio é captado de maneira uniforme: o volume dos microfones pode estar desregulado na hora da gravação, uma das pessoas pode ter começado a falar mais alto ou mais baixo, o apresentador pode ter se afastado do microfone etc.

Ao introduzir as trilhas de fundo, certifique-se de mantê-las em um volume que não atrapalhe a compreensão do que está sendo dito. Outro aspecto técnico que merece atenção é certificar-se de que o som está nos dois canais de áudio (esquerdo e direito). Caso contrário, ao exportar o programa, alguns usuários podem ter problemas para ouvi-lo.

4. Publicação e divulgação

Gravado e editado, é hora de colocar o podcast no ar. Como comentamos, existem diversas plataformas em que você pode publicar seus programas, sendo Spotify e Soundcloud as mais conhecidas. 

Não se esqueça de criar uma sessão junto ao seu blog para publicar seus conteúdos em áudio. Assim que for publicado, divulgue-o em redes sociais e por e-mail marketing, disponibilizando o links para que os usuários possam acessá-lo mais facilmente.

Por fim, vale lembrar que o podcast também pode ser rentável para a empresa. Da disponibilização de espaço para patrocinadores à venda de produtos - o famoso "jabá" - durante o programa, é possível monetizar o conteúdo e torná-lo um projeto ainda mais importante dentro da empresa.

Esperamos que este post tenha ajudado você a entender como sua marca pode fazer o seu próprio podcast e explorar esse formato. Para mais conteúdos sobre o assunto e mais estratégias para se destacar com marketing digital, continue acompanhando o blog da Betminds!

E se você precisa de ajuda para desenvolver estratégias para sua empresa e melhorar suas vendas, fale com a gente!

Acompanhe a Betminds nas redes sociais: curta a página no Facebook, siga no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Quais são os benefícios do fulfillment?

Por reunir todos os processos que ocorrem do começo ao fim de uma entrega, o fulfillment tem importância vital para toda loja virtual.

2/2/2023

Importância da logística para e-commerce

Vários fatores são responsáveis pelo sucesso de um negócio, e ter logística para e-commerce eficiente é um deles. Saiba mais neste conteúdo.

1/2/2023

Estratégias de recuperação de carrinho abandonado

Veja algumas estratégias de recuperação de carrinho abandonado para aplicar em sua loja virtual.

27/1/2023