Dados do mercado

E-commerce tem queda de 5% em abril, mesmo em mês de Páscoa

Veja os principais insights do mais novo estudo do varejo que trata sobre o número de visitas no mês de abril e os resultados dos principais setores e marcas.

Navegue pelo texto

O volume de tráfego no e-commerce caiu 5% no mês de abril, segundo o Relatório Setores do E-commerce no Brasil, da Conversion. O dado seria menos impactante se não se tratasse do mês da Páscoa, geralmente uma data importante do varejo brasileiro.

A queda registrada se deu na comparação com o mês de março, e ela é ainda mais chamativa, considerando que o Dia da Mulher, uma data que ainda vem ganhando tração em termos de comércio, conseguiu puxar o tráfego de março em 8% - em termos absolutos, abril registou mais de 2,2 bilhões de acesso únicos.

Por que o número de acesso caiu em abril?

Uma das situações que podem explicar a desaceleração do número de visitas é o cenário econômico atual do Brasil, sobretudo os indicadores de consumo. Embora a economia se recupere a passos muitos lentos do impacto da pandemia e o poder de compra das pessoas volte a crescer, o País registra um índice muito alto de endividamento familiar. E isso tem influência direta nos hábitos de consumo.

O maior reflexo disso é sentido nas sazonalidades do varejo. Depois do desempenho abaixo do esperado no mês da Páscoa, datas como Dia das Mães e Dia dos Namorados são aguardadas com muita expectativa pelo e-commerce.

Como os diferentes setores foram afetados

Mesmo que o âmbito geral tenha registrado queda de 5%, houve setores que cresceram. É o caso do segmento de itens automotivos, que no quarto mês do ano registrou aumento de 11,8% no tráfego. A ligeira queda no preço dos automóveis pode ter impulsionado o nicho.

Em contrapartida, setores que vinham registrando bons desempenhos encolheram em abril. O principal exemplo é Presentes e Flores, com uma expressiva queda de 12,2%. Surpreendentemente, o segmento Pet também teve queda importante, de 12%. Por fim, outro setor relevante do varejo, o de Eletrônicos, caiu mais de 9%.

Fonte: Conversion – Relatório Setores do E-commerce no Brasil

O impacto nos marketplaces

Considerando os hábitos de navegação dos brasileiros, algo que ajuda a explicar a queda no volume de visitas de nichos tão importantes é a redução no número de acessos nos marketplaces. Os shoppings virtuais registraram diminuição de 7,4% nos acessos.

Para se ter uma ideia, os marketplaces somaram mais de 1 bilhão de visitas no mês de janeiro. Já em abril, foram pouco mais de 915 milhões. 

A queda foi generalizada neste segmento. O Mercado Livre, por exemplo, registrou redução de 9,4% nas visitas. A Amazon, por sua vez, caiu 6,6%, enquanto a Shopee diminui em 5%;

Cacau Show: a exceção à regra

A sazonalidade da Páscoa foi benéfica ao menos para uma grande marca nacional. A Cacau Show dominou o Share of Search - métrica que mede a parcela de visitantes que uma única marca adquiriu no Google no período -, somando 47% de todas as buscas relacionadas ao segmento de Comidas e Bebidas. Somente a Amazon ficou à frente. 

Esse domínio no Google representou um aumento de nada menos que 32% do tráfego do e-commerce da fabricante de chocolates. Isso fez com que a marca se aproximasse do líder do mercado, o iFood (54%).

Fonte: Conversion – Relatório Setores do E-commerce no Brasil

-

E se você precisa de ajuda para desenvolver estratégias para a sua empresa e melhorar as suas vendas, fale com a gente!

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nos siga no linkedin, no tiktok e no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Temu: Um Novo Gigante no Comércio Eletrônico

A Temu, pertencente à PDD Holdings, empresa-mãe da Pinduoduo, expandiu rapidamente sua presença, sendo frequentemente comparada com gigantes do e-commerce como Shein, Amazon e Shopee.

28/5/2024

Arezzo&Co anuncia mudança de nome para Azzas 2154 após fusão com Grupo Soma

O novo nome, Azzas 2154, faz referência ao ano 2154, utilizado pelo CEO Alexandre Birman como um lema de visão estratégica e futuro para a companhia, com o slogan ”Arezzo rumo a 2154”.

28/5/2024

VTEX Personal Shopper: O que é e como funciona

Com o aumento da demanda por personalização e atendimento exclusivo, o VTEX Personal Shopper surge como uma inovação essencial para empresas que buscam melhorar o atendimento, aumentar a conversão e reduzir custos operacionais.

24/5/2024