E-commerce

DRE para e-commerce: Entenda como funciona na prática

Veja o que é DRE, como montar a sua, como interpretá-la e conheça estratégias e dicas para melhorar a rentabilidade do seu e-commerce.

Navegue pelo texto

Ter um negócio no Brasil é algo que, via de regra, envolve muita burocracia. E no e-commerce isso não é diferente. As lojas virtuais devem lidar com muitas obrigações contábeis e financeiras, e uma delas é a DRE.

Neste post, vamos entender melhor sobre a DRE, o que ela representa para um e-commerce e como você pode melhorar a rentabilidade do seu negócio. Acompanhe!

O que é DRE?

DRE significa Demonstração de Resultado do Exercício. Trata-se de um relatório financeiro da empresa que mostra o resultado líquido obtido em um determinado período (um mês específico ou o ano de exercício, por exemplo). 

A emissão da DRE é um dos principais mecanismos para avaliar o balanço contábil da empresa, fornecendo dados para que o gestor/proprietário compreenda melhor a situação da empresa e tome decisões mais embasadas.

O que deve constar na DRE para e-commerce?

A DRE traz um conjunto de dados resumidos dos resultados da empresa. A ideia é, como vimos, ter um documento que permita análises rápidas da situação financeira atual do negócio.

Para que reflita a realidade com precisão, existem alguns dados que não podem ficar de fora da DRE. São eles:

  • Receitas: todas as entradas no caixa da empresa devem ser contabilizadas. Isso envolve valores obtidos com vendas e até o recebimento de juros.
  • Deduções e abatimentos: qualquer valor que foi possível ser deduzido ou abatido (geralmente impostos).
  • Receita líquida: o que sobra após deduções e abatimentos.
  • Lucro bruto: resultado das vendas totais, sem qualquer desconto.
  • Despesas: de todos os tipos, isto é, despesas administrativas (para manter a empresa em funcionamento), com vendas (como comissões) e financeiras (multas, juros etc.).
  • Lucro bruto antes dos impostos (IRPJ e CSLL).
  • Dedução dos impostos (IRPJ e CSLL) sobre o faturamento.
  • Resultado líquido: o que sobra após todos os abatimentos sobre o lucro líquido.

Como montar a sua DRE?

Para montar a DRE do seu e-commerce, comece coletando as informações acima. Toda movimentação econômica do seu negócio deve ser registrada e lançada no documento.

O mais importante é que esses dados sejam o mais precisos possível e que você não deixe nenhum de fora. Caso contrário, o resultado final pode não representar a situação real da sua empresa e comprometer sua tomada de decisão (por exemplo, achando que há mais dinheiro no caixa do que realmente existe).

A DRE pode ser feita em uma planilha de Excel ou Google Sheets, por exemplo. A vantagem é que, além das fórmulas que podem ser aplicadas, esses documentos podem ser compartilhados facilmente com os demais gestores.

No entanto, vale destacar que, justamente pela necessidade de ter máxima precisão nos dados e no seu lançamento na planilha, muitas empresas acabam optando por contratar uma consultoria ou os serviços de um contador para fazer a DRE.

Como interpretar uma DRE

Basicamente, existem três formas de analisar uma DRE. São elas:

  • Análise vertical: considerando a estrutura da planilha, ela será feita olhando para as colunas. Isso permitirá identificar a participação de um indicador nos resultados da empresa, dado pelo percentual de cada despesa/receita em relação ao faturamento bruto.
  • Análise horizontal: avaliar as linhas da planilha. Nesse caso, ajuda a entender a variação (aumento ou redução) das contas ao longo do tempo, facilitando a comparação de valores atuais com anteriores. Ou seja, é útil para analisar se a empresa cresceu ou não.
  • Planejado x realizado: trata-se de uma análise voltada para as metas. Com ela, você sabe se os objetivos traçados no planejamento estratégico foram alcançados ou não. Caso não tenha sido, pode-se usar isso como base para a criação de novas estratégias.

DRE e outras demonstrações financeiras no e-commerce

A DRE é um dos documentos que compõem o demonstrativo financeiro de uma empresa. Há outros dois:

  • Balanço patrimonial: relatório que lista todos os ativos e passivos da empresa. Isso inclui bens, fontes de capital, assim como suas dívidas e obrigações. Assim como a DRE, o balanço detalha a situação financeira do negócio. Vale lembrar que é algo exigido por lei e utilizado para mostrar a evolução do patrimônio da empresa.
  • Notas explicativas: nada mais são do que informações complementares sobre a situação financeira da empresa. O objetivo é dar mais clareza aos critérios contábeis utilizados, incluindo a composição dos saldos, a depreciação e os critérios usados para avaliar seu patrimônio.

Estratégias e dicas para melhorar a rentabilidade no e-commerce

Existem alguns passos básicos que podem ajudar a melhorar a rentabilidade do seu negócio. Destacamos:

Torne o processo de compra mais simples

O consumidor não quer ter trabalho. Cliques demais geralmente significam abandono e desistência. Da mesma forma, pedir informações demais pode tornar as pessoas desconfiadas.

Crie um site intuitivo e que forneça um processo de compra que possa ser concluído em poucos cliques. No momento do cadastro, apenas às informações estritamente necessárias.

Otimizar a experiência do usuário (UX) no seu site é chave para reduzir a taxa de rejeição e o abandono de carrinho.

Invista em segurança

Os e-commerces, principalmente de empresas menos conhecidas, são alvo de desconfiança dos consumidores. Afinal, as pessoas precisam inserir seus dados pessoais e bancários.

Por isso, invista nos mecanismos de segurança necessários. Isso envolve o certificado SSL no site (para criptografia dos dados) e a escolha de parceiros de pagamento íntegros.

Saiba precificar seus produtos

Embora o preço não seja o único fator que influencia na decisão de compra do consumidor, ele certamente é fundamental. Existem muitos elementos que entram nos cálculos de precificação, como os gastos para produção, os custos envolvidos para o funcionamento da empresa e a margem de lucro pretendida.

Uma pesquisa de mercado, para analisar a concorrência, também pode ajudar a entender melhor os elementos que devem ser levados em consideração para definir o preço dos seus produtos.

É preciso levar tudo isso em consideração. Afinal, de nada adianta praticar o melhor preço se isso está fazendo a empresa fechar no vermelho.

-

E se você precisa de ajuda para desenvolver estratégias para a sua empresa e melhorar as suas vendas, fale com a gente!

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nos siga no linkedin, no tiktok e no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Temu: Um Novo Gigante no Comércio Eletrônico

A Temu, pertencente à PDD Holdings, empresa-mãe da Pinduoduo, expandiu rapidamente sua presença, sendo frequentemente comparada com gigantes do e-commerce como Shein, Amazon e Shopee.

28/5/2024

Arezzo&Co anuncia mudança de nome para Azzas 2154 após fusão com Grupo Soma

O novo nome, Azzas 2154, faz referência ao ano 2154, utilizado pelo CEO Alexandre Birman como um lema de visão estratégica e futuro para a companhia, com o slogan ”Arezzo rumo a 2154”.

28/5/2024

VTEX Personal Shopper: O que é e como funciona

Com o aumento da demanda por personalização e atendimento exclusivo, o VTEX Personal Shopper surge como uma inovação essencial para empresas que buscam melhorar o atendimento, aumentar a conversão e reduzir custos operacionais.

24/5/2024