Podcast

Foodtech curitibana de alimentos saudáveis para bebês fatura milhões

Neste episódio conversamos Paula Afonso e Leonardo Afonso, fundadores da Papapá, foodtech brasileira de comidinhas orgânicos e saudáveis para bebês

Navegue pelo texto

O Brasil ainda tem muitos nichos a serem explorados e que, por isso, oferecem oportunidades para novas empresas e para a inovação. O setor alimentício é um deles. Mercado como Europa, Oceania e Estados Unidos estão muito mais avançados em alguns segmentos, servindo, aliás, como fonte de inspiração para o surgimento de marcas brasileiras.

Para falar sobre isso, neste episódio conversamos Paula Afonso e Leonardo Afonso, fundadores da Papapá, foodtech brasileira de comidinhas orgânicos e saudáveis para bebês. A empresa que surgiu em 2021 em Curitiba e, já em 2022, faturou mais de R$ 12 milhões almeja ser a líder do segmento no Brasil.

Confira os destaques da conversa!

Estratégias de captação de investimentos

Leonardo conta que o planejamento para lançamento da marca começou dois anos antes. Eles realizaram uma pesquisa de mercado para entender as necessidades do público brasileiro e também levantaram todas as questões relacionadas às regulamentações do setor, sobretudo da Anvisa.

Tudo isso foi feito com o capital próprio do casal. Em 2021, Leonardo montou uma apresentação sobre o negócio para fazer a captação de investimentos. E deu certo. Eles conseguiram atrair investidores, inclusive grandes nomes do mercado. Hoje, o objetivo da marca é tornar-se líder do setor.

Os desafios do empreendedorismo e da criação da marca

Leonardo fala que o primeiro passo para empreender é acreditar na sua própria ideia. Principalmente porque vai ser necessário, muitas vezes, tirar do próprio bolso.

Paula relembra que a Papapá nasceu como uma necessidade do casal, após o nascimento do primeiro filho. Nesta época, eles moravam na Austrália, um mercado onde há muitas opções de alimentos naturais para bebês. O que não acontece no Brasil - e o que impulsionou a ideia.

Ela fala que essa motivação pessoal fez toda a diferença na hora de empreender. Até hoje, as ideias de novos produtos são testadas antes por eles próprios. Inclusive, houve sabores que não foram lançados pela marca porque não foram aprovados pelos filhos.

Leonardo comenta que, no caso da Papapá, houve um diferencial: seu background trabalhando em uma multinacional do setor alimentício. Segundo ele, esse conhecimento ajudou a reduzir os erros cometidos e dar um melhor direcionamento para o lançamento da marca.

Também foi contratada uma agência que aplicou metodologias para a criação do nome da logomarca. Juntamente a isso, eles fizeram entrevistas aprofundadas com mães e uma exposição com produtos para bebês de todo o mundo para entender quais chamavam mais a atenção dos pais.

Como são decididos os novos produtos

A Papapá é a única empresa do Brasil a produzir alimentos com macarrão para bebês. Isso porque eles são os únicos a seguirem todos os requisitos da Anvisa acerca da segurança alimentar relacionada ao trigo para crianças desta idade.

Leonardo fala que a linha Papapasta foi lançada em virtude da forte presença do macarrão no dia a dia do brasileiro e da praticidade. Pensando do ponto de vista nutricional, a massa foi desenvolvida com vegetais. E para facilitar a aceitação das crianças, até mesmo o formato foi elaborado com planejamento.

Leonardo conta também sobre os palitinhos de vegetais. A ideia surgiu a partir de produtos do exterior e foi aprimorada, substituindo alguns insumos por ingredientes mais nobres e nutricionalmente mais ricos.

Ele conta, então, que a decisão dos produtos é feita com base nessas duas frentes: a experiência própria do casal com seus filhos e a observação do mercado internacional.

Um exemplo é a nova linha La Chef, produtos gourmet focados em refeições completas e saudáveis. As receitas são inspiradas nos pratos de uma amiga do casal que é chef profissional e mãe de gêmeos.

As decisões sobre a embalagem

Leonardo começa falando sobre o design das embalagens da Papapá. Ele conta que toda a identidade visual é pensada para criar uma identificação direta com a marca. Para validar as ideias, eles fazem amostras com mock-ups, testando diferentes versões.

Em relação à parte funcional, a Papapá está sempre atenta às novas tecnologias, principalmente por se tratar se alimentos naturais e sem conservantes. Essa decisão envolve outros fatores, como o tamanho das porções e a que fase da vida o produto se destina.

Com isso em mente, toda a identidade visual dos produtos é focada para dar destaque a esse tipo de informação, ajudando os pais na escolha.

Estratégias do digital

Leonardo fala que a internet democratizou o acesso ao mercado por marcas menores. Além disso, ele enfatiza a possibilidade de mensuração de resultados que os canais digitais oferecem.

O e-commerce também faz parte da estratégia da Papapá como forma de reduzir a dependência do varejo. Leonardo conta que essa é uma relação conturbada e que a loja virtual permite liberdade à marca.

Ele comenta como é preciso achar o equilíbrio entre digital e físico. O importante, segundo ele, é estar na jornada de compra dos pais. Se eles vão ao supermercado comprar comida para os filhos, é papel da marca se fazer presente neste momento para conquistar esse público. Daí, é mais fácil fidelizá-lo e levá-lo para o online.

Por outro lado, Leonardo lembra que o e-commerce é mais propício para informar o público. Ele usa o exemplo da Papapasta e a possibilidade de colocar essa informação diante dos consumidores, o que não é possível em um supermercado, por exemplo.

-

Assista o episódio completo

O episódio na íntegra já está no ar, então eu te convido para assisti-lo, dando play no vídeo abaixo ou para escutá-lo direto no spotify, clicando aqui!

Curtiu? Então, fique ligado no Digital Commerce - o Podcast e ouça a conversa na íntegra! Você também pode clicar aqui e conferir outros episódios.

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nós siga no linkedin, no tiktok e no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Temu: Um Novo Gigante no Comércio Eletrônico

A Temu, pertencente à PDD Holdings, empresa-mãe da Pinduoduo, expandiu rapidamente sua presença, sendo frequentemente comparada com gigantes do e-commerce como Shein, Amazon e Shopee.

28/5/2024

Arezzo&Co anuncia mudança de nome para Azzas 2154 após fusão com Grupo Soma

O novo nome, Azzas 2154, faz referência ao ano 2154, utilizado pelo CEO Alexandre Birman como um lema de visão estratégica e futuro para a companhia, com o slogan ”Arezzo rumo a 2154”.

28/5/2024

VTEX Personal Shopper: O que é e como funciona

Com o aumento da demanda por personalização e atendimento exclusivo, o VTEX Personal Shopper surge como uma inovação essencial para empresas que buscam melhorar o atendimento, aumentar a conversão e reduzir custos operacionais.

24/5/2024