Podcast

A logística 24/7 da Gold Food Service

Neste episódio do Digital Commerce - O Podcast, conversamos com o pessoal da Gold food service sobre os desafios e diferenciais de um e-commerce do setor. Confira!

Navegue pelo texto

Uma das grandes dores de restaurantes de pequeno e médio porte é garantir o estoque sempre abastecido com os produtos que precisam. Afinal, como conciliar essa necessidade com prazos de entrega que muitas vezes dificultam o planejamento? E se houver uma demanda maior do que o esperado ou algum problema? É nessa hora que modelos de negócio inovadores se destacam.

Para conversar sobre isso, convidamos Luciano Rodrigo, Diretor Comercial, e Rafael Militão, especialista de e-commerce da Gold Food Service, empresa que desde 2003 atende o segmento gastronômico, com opções das indústrias de alimentos, descartáveis, embalagens e limpeza profissional.

Desafios do e-commerce de food service B2B

Luciano conta que um dos maiores desafios é a cultura que ainda impressiona no setor de food service. Segundo ele, não há o hábito de realizar compras on-line, e as empresas ainda operam na base de cotações, em que o fornecedor oferece estimativas para os clientes.

Com o digital, são os consumidores que têm o trabalho e isso traz obstáculos que, para Luciano, são constantes. Dentre eles, destaca -se a importância de aprimorar continuamente a jornada e a experiência do cliente.

Em um mercado em que as televendas (atualmente migrando para o WhatsApp) e as visitas presenciais dos representantes dominam o cenário, o e-commerce ainda dá seus primeiros passos. Por isso, a Gold Food Service investe muito na divulgação e na educação dos clientes, participando de eventos e demonstrando como funcionam as vendas on-line.

Rafael acrescenta que o e-commerce ajudou a aumentar o mix dos restaurantes, além de permitir uma maior liberdade, já que eles não precisam ficar presos ao horário comercial.

O desafio logístico

Dentre todos os desafios de um e-commerce no setor de food service, uma merece um tópico à parte: a logística. Rafael fala que os restaurantes fazem as compras esperando recebê-las no dia seguinte, ou seja, não há margem para erros e atrasos.

A Gold Food Service garante a entrega até o dia seguinte para todas as compras feitas até às 19h. Mas o processo é flexível: dependendo da urgência do estabelecimento, pedidos feitos no período da manhã podem ser entregues no mesmo dia.

Rafael destaca que o que torna essa agilidade possível é o fato de a empresa não trabalhar com transportadoras e Correios. Todo o processo é feito com frota e operadores próprios. Isso permite, inclusive, uma maior paciência na entrega dos produtos no caso de ausência do cliente, por exemplo.

O uso da tecnologia no e-commerce de food service

Luciano diz que o processo é complexo. Segundo ele, para garantir uma boa experiência para os restaurantes, é necessário um alinhamento total com o setor de compras para que não faltem produtos.

Para evitar que problemas do tipo aconteçam, a Gold Food Service trabalha com níveis de estoque para, pelo menos, um mês de demanda. Luciano destaca o slogan da marca - “Você é o chef e a Gold é o estoque” - e afirma que o segredo do sucesso da marca é a confiança que o cliente pode ter de que os produtos que ele precisa para o dia seguinte estarão disponíveis no site.

Luciano detalha o processo:

  • Arrumação de estoque - até às 19h;
  • A partir das 19h, emissão de notas e definição das rotas dos caminhões;
  • Separação de produtos por caminhão;
  • Carregamento e entrega.

A logística da Gold Food Service não tem horário. O processo é 24 horas, garantindo a entrega rápida para os clientes. Tudo acontece de forma automatizada, com sincronização via ERP.

A gestão e curadoria de estoque

Luciano revela que a empresa trabalha com um chef-consultor, em total sintonia com as áreas de marketing e compras.

Ademais, ele conta que todos os fornecedores que chegam à empresa são testados para garantir a qualidade do produto. Em um segundo momento, esses produtos são enviados para clientes-chave para aprovação. Por fim, é feita a validação do preço - o cliente compraria aquele produto por aquele preço? Se sim, o produto entra no mix da empresa.

Na parte de compras, a empresa trabalha com processo automatizado, em que o sistema monitora o estoque e informa o momento de realizar novos pedidos.

Rafael fala que a Gold Food Service também é aberta às sugestões dos clientes, testando os produtos e marcas que eles indicam.

A sazonalidade no setor de food service

Luciano fala que existe, sim, uma sazonalidade neste setor. Ele conta que, devido às demandas das cidades do litoral, o verão é uma época de pico na demanda.

Da mesma forma, no inverno a demanda diminui. Luciano atribui esta queda ao comportamento do público que, nos dias de frio, costuma ficar mais em casa.

Por que comprar com a Gold Food Service e não diretamente com a indústria?

O diferencial da empresa, segundo Luciano, é atender a todos os portes de clientes. Para ele, o volume de demanda que a maioria dos restaurantes tem é muito pequeno para a indústria. Além disso, o outro diferencial é justamente a entrega extremamente ágil.

Luciano também destaca questões enfrentadas pelos restaurantes como fluxo de caixa e estoque. Ele dá um exemplo: um ponto de uma praça de alimentação de um shopping, como fica a questão do estoque? Onde armazenar em um espaço tão reduzido?

É aí que a entrega em poucas horas da Gold Food Service entra, ajudando, inclusive, a liberar espaço físico nas lojas que poderiam ser usadas para melhorar a estrutura. Ou seja, não é apenas uma questão de custos.

O centro e treinamento técnico da Gold Food Service

O centro técnico é um espaço em que a empresa oferece treinamentos gratuitos a seus clientes. A ideia é compartilhar boas práticas e trazer insights com chefs experientes no setor.

Os clientes podem conhecer melhor a empresa, o modelo de negócio e a estrutura envolvida por trás da Gold. Luciano destaca que o espaço também é perfeito para a divulgação de produtos de qualidade, unindo duas frentes: ajudar os clientes a oferecerem algo de melhor qualidade e promover a marca como grande parceira para isso.

Assista o episódio completo

O episódio na íntegra já está no ar, então eu te convido para assisti-lo, dando play no vídeo abaixo ou para escutá-lo direto no spotify, clicando aqui!

Curtiu? Então, fique ligado no Digital Commerce - o Podcast e ouça a conversa na íntegra! Você também pode clicar aqui e conferir outros episódios.

Acompanhe também a Betminds nas redes sociais: nós siga no linkedin, no tiktok e no Instagram.

Últimos conteúdos

ver mais conteúdos

Temu: Um Novo Gigante no Comércio Eletrônico

A Temu, pertencente à PDD Holdings, empresa-mãe da Pinduoduo, expandiu rapidamente sua presença, sendo frequentemente comparada com gigantes do e-commerce como Shein, Amazon e Shopee.

28/5/2024

Arezzo&Co anuncia mudança de nome para Azzas 2154 após fusão com Grupo Soma

O novo nome, Azzas 2154, faz referência ao ano 2154, utilizado pelo CEO Alexandre Birman como um lema de visão estratégica e futuro para a companhia, com o slogan ”Arezzo rumo a 2154”.

28/5/2024

VTEX Personal Shopper: O que é e como funciona

Com o aumento da demanda por personalização e atendimento exclusivo, o VTEX Personal Shopper surge como uma inovação essencial para empresas que buscam melhorar o atendimento, aumentar a conversão e reduzir custos operacionais.

24/5/2024