5 pilares necessários para implementar um mindset de inovação na sua empresa

Aplicar uma estratégia de mindset de inovação em sua empresa pode ser o diferencial que faltava para alavancar o seu negócio. Entenda!

Todos nós já ouvimos que “inovação é a chave para o sucesso”, certo? Embora essa frase esteja correta, é preciso explicar algo que não é muito claro para a maioria dos gestores de todos os tipos de empresa: inovação não é sinônimo de tecnologia!

Pois é, se você chegou até aqui pensando que iríamos falar de novidades tecnológicas para o mercado de trabalho, se enganou! O termo “inovação” ficou muito atrelado a tecnologia nos últimos anos justamente pela forma como as empresas deste segmento destacam seus produtos.

Entretanto, inovação não está ligado somente com tecnologia. Você já ouviu falar de “mindset de inovação”?

O que é o mindset de inovação?

Quando falamos de mindset estamos nos referindo a mentalidade que cada um de nós temos em relação à vida. Em linhas gerais, podemos dizer que isso se resume a um conjunto de atitudes mentais que influenciam diretamente nos nossos comportamentos e pensamentos.

E é por isso que o mindset de inovação é tão importante. Pessoas com mentalidade inovadora possuem pensamentos prospectivos, são criativas, abertas a testar, compreendem seus erros, são mais colaborativas e adoram o progresso pessoal e profissional. 

Além disso, os profissionais envolvidos no dia a dia de qualquer tipo de organização, quando estão unidos pelo pensamento inovador, podem ultrapassar barreiras, idealizar e gerar processos, produtos e serviços realmente diferentes e disruptivos. 

Mas, como aplicar isso? Fique tranquilo, separei algumas dicas para te ajudar nesse momento! Conheça os 5 pilares necessários para implementar um mindset de inovação aí na sua empresa:

1. Tolerância ao fracasso e ao erro – mas nunca à incompetência!

A primeira dica para aplicar um mindset de inovação é ser tolerante com fracassos e erros. Como assim? Hoje em dia estamos cada vez mais precisando pensar fora da caixa e isso quer dizer que em qualquer tipo de ideia será preciso arriscar, apostar em algo diferente e experimentar novas convicções.

Contudo, nem sempre esse tipo de aposta acaba sendo eficiente e efetiva. Milhares de ideias, projetos e produtos são descartados todos os dias antes mesmo de saírem do papel, mas isso não quer dizer que estão errados e sim que precisam de um outro tipo de estratégia.

Porém, existem ideias que quando chegam ao consumidor, por exemplo, acabam sendo um verdadeiro fracasso, não é mesmo? Você deve lembrar do Google Glass da Google, que chegou como algo inovador e não deu certo. Acontece, faz parte da ideia de arriscar.

Esse tipo de atitude deve ser valorizada e tolerada ao máximo, pois você estará dando oportunidade para aqueles que pensam diferente e que podem gerar frutos positivos no futuro. 

Mas, quando a atitude passa de tentativa de ser diferente para uma característica de incompetência, por exemplo, é preciso tomar outras atitudes. As pessoas que não satisfazem às expectativas da empresa podem acabar atrapalhando o ambiente inovador. 

Por isso, elaborar a melhor estratégia em ambos os casos é essencial para o sucesso profissional. 

2. Disposição para experimentar de forma disciplinada

Você deve estar pensando que ambas as coisas não devem funcionar muito bem, não é mesmo? Muito pelo contrário, quando uma organização adota uma disposição para experimentar e ao mesmo tempo possuem todo cuidado disciplinar com produtos ou serviços, a chance de sucesso é muito maior.

Contudo, vale ressaltar que experimentar não é o mesmo que arriscar tudo de uma vez sem nenhum tipo de controle. Quando a organização possui esse mindset inovador de disciplina ao selecionar experimentos, ela proporciona aos envolvidos um valor de aprendizagem em relação a todo o projeto, muito maior.

Isso quer dizer que em todo o processo, os envolvidos devem estabelecer critérios para entender se uma ideia deve avançar, ser modificada ou abandonada. Ser disciplinado ao abortar uma ideia, por exemplo, torna menos arriscado tentar novos experimentos. 

Isso também interfere diretamente na condição financeira atual e futura da empresa.

3. Diálogo aberto com segurança psicológica

Quantos de vocês já se sentiram acuados no ambiente de trabalho? Ter a liberdade de falar, expressar opiniões, dar ideias e falar abertamente no ambiente profissional é algo muito raro, mas que deve mudar imediatamente!

Segurança psicológica no ambiente profissional permite que as pessoas se expressem aberta e francamente, sem medo de qualquer tipo de repressão ou consequência. Segundo uma pesquisa realizada pela Harvard Business School, ambientes psicologicamente seguros não só ajudam as empresas a evitar erros catastróficos, mas também promovem o aprendizado e apoiam a inovação.

Em uma empresa que deseja aplicar o mindset de inovação, um ambiente psicologicamente seguro deve ser prioridade. Se as pessoas têm medo de criticar, desafiar pontos de vista dos superiores, debater ideias de outros e levantar perspectivas contrárias, a inovação será fatalmente reprimida. Os colaboradores precisdam entender que falar não é um problema, discordar é parte do processo criativo.

Por conta disso, procure criar um ambiente seguro para todos os colaboradores, pois essa segurança psicológica precisa ser uma via de mão dupla, esteja você hierarquicamente acima ou abaixo na organização.

4.Colaboração com responsabilidade individual

Ter um ambiente totalmente colaborativo é ótimo para desenvolver a integração de toda equipe, certo? Nesses casos, é muito natural que funcionários procurem outros colegas para ajudar em determinadas demandas, mas sem se preocupar se isso faz parte da descrição formal da função desse determinado colaborador. Quando isso acontece, temos uma responsabilidade coletiva.

Porém, a colaboração muitas vezes é confundida com consenso e isso é péssimo para decisões rápidas e conceitos ligados à ideias de inovação. Isso porque, alguém precisa tomar uma decisão e se responsabilizar por ela. Em culturas de responsabilidade as pessoas devem tomar decisões e assumir as consequências de maneira individual. 

Dessa forma, ao falar sobre mindset de inovação com seus colaboradores, é preciso deixar claro que a colaboração é importante, mas que cada um deverá responder de forma individual sobre suas responsabilidades.

5.Uma liderança forte!

Depois de todas essas dicas, a principal delas está em como a liderança irá se comportar perante à todas essas mudanças. Nesse caso, ela precisa ser extremamente forte, firme e segura daquilo que ela está se propondo a fazer.

É preciso ter em mente que todas as mudanças culturais são difíceis, principalmente por romper certos hábitos sociais que eram muito fortes anteriormente, especialmente com aqueles funcionários que são bem-sucedidos com o tipo de cultura imposta até o momento.

Porém, é preciso não deixar-se abalar com qualquer tipo de dificuldade. Antes de mais nada, os líderes precisam ser transparentes com a organização sobre a realidade desse novo estilo de mindset de inovação. Eles também precisarão ser firmes e assumir suas responsabilidades.

Ao falar de uma cultura de inovacão, é preciso ter nivelamento de informação e consenso. Lembrando que consenso não quer dizer que todo mundo concorde, mas sim que todos entenderam o motivo da decisão tomada, que todos tiveram a chance de dar sua opinião, mas ao mesmo tempo ter uma liderança forte que decida e se responsabilize pela decisão tomada.

Para finalizar, também é necessário entender que culturas inovadoras tendem a ser instáveis e a tensão entre as forças de equilíbrio podem facilmente desequilibra-las. Nesse tipo de situação os líderes precisam atentos aos sinais de excesso em qualquer área e intervir para recuperar o equilíbrio quando necessário.

Agora que você já sabe o que é mindset de inovação e como aplicar essa estratégia passo a passo em sua organização, é hora de apostar no novo e tornar o ambiente de trabalho muito melhor, inovador e propício para o desenvolvimento pessoal e profissional. Esse tipo de estratégia é ótima para auxiliar todos os setores, inclusive a mais alta cúpula a alcançar os seus objetivos a curto, médio e longo prazo. 

 


SAIBA MAIS

Cultura centrada nos clientes: por onde começar?
Tudo o que você precisa saber sobre Inbound Marketing
Eventos de Marketing Digital que você não pode perder!

Acompanhe a Betminds nas redes sociais: curta a página no Facebook, siga no Instagram.

 

Compartilhar:
Tk Santos

Tk Santos

Sócia e CMO na Agência Betminds, formada em Publicidade e Propaganda, MBA em Transformações Digitais com mais de 6 anos de experiência em Marketing e Produção de Conteúdo Digital.

Deixe uma resposta